Em Guimarães, fazer menos lixo sai mais barato

0
67

Todos nós pagamos uma tarifa pela recolha de resíduos sólidos urbanos, que normalmente é fixa. Mas em Guimarães, a ideia é premiar quem faz menos lixo.

E se os cidadãos que contribuem menos para a produção de lixo nas cidades pudessem ser recompensados por isso? É precisamente esse o objetivo da Câmara Municipal de Guimarães, que está a implementar um projeto onde os seus habitantes pagam apenas o lixo que produzem.

Normalmente, cada um de nós paga uma tarifa pela recolha de resíduos sólidos urbanos, que está incluída todos os meses na fatura da água, e que é fixa e sem qualquer relação nem com a quantidade de lixo que produzimos, nem com a qualidade da separação de lixo que fazemos.

Na Cidade Berço, o sistema PAYT (Pay As You Throw) já foi implementado. Disponível aos moradores e comerciantes está um ecoponto que permite a separação de resíduos no dia a dia, bem como sacos próprios para o depósito do lixo indiferenciado. É aqui que entra o conceito do PAYT, que é muito simples: Quantos menos sacos usares, menos irás pagar em taxas.

Depois de um período experimental, foram divulgados os primeiros dados. Entre fevereiro e abril de 2016, a recolha selectiva praticamente duplicou na cidade de Guimarães, e o lixo indiferenciado diminuiu em cerca de 20 toneladas.

[Fonte: Green Savers]
[Foto: Câmara Municipal de Guimarães]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*