As primeiras identidades digitais portuguesas

0
540

As nossas identidades no mundo digital, num projeto europeu apresentado amanhã na Fundação Calouste Gulbenkian.

André Alves, Claudia Fischer, Paulo Mendes e Pedro Portugal são os quatro artistas portugueses seleccionados para participar no projeto da Streaming Egos –
Identidades Digitais, uma iniciativa do Goethe Institut.

Esta iniciativa tem como objetivo questionar, através de um olhar artístico, de que forma as nossas identidades se multiplicam e transformam no mundo digital e as implicações destas mudanças para a nossa representatividade real e imaginária.

Envolvendo seis países europeus – Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Itália e Portugal – em cada um deles existe um curador que convida artistas, criadores e autores de várias áreas a criar obras de arte e peças digitais sobre a questão da(s) identidade(s) digital(s).

Os projetos da curadoria portuguesa intitulam-se Geografias Mutantes e focam-se na identidade coletiva, na representação e na identidade de Portugal e da Europa na era digital. Foram concebidos especificamente para o meio digital pelos artistas plásticos André Alves, Claudia Fischer, Paulo Mendes e Pedro Portugal, e serão apresentados online, através da colaboração de uma equipa de designers do atelier vaStudio, no dia 14 de janeiro, pelas 18h30, na Sala 1 da Fundação Calouste Gulbenkian.

[Foto: Divulgação]

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here