Espontâneo. O maior festival de teatro de improviso!

0
32

Tem o nome de Espontâneo, decorre em Sintra de 15 a 18 de fevereiro, e traz a Portugal o melhor improviso do mundo.

Nesta 7ª edição, está confirmada a presença de artistas de Israel, Brasil, EUA, Espanha e também de Portugal, que vão demonstrar o que é isto da improvisação teatral. De entre todos eles, destaca-se o comediante brasileiro Márcio Ballas, unanimemente considerado um dos melhores do mundo nesta arte, e que vai apresentar pela primeira vez o seu espetáculo a solo.

Para além do espetáculo principal, o público terá ainda a oportunidade de assistir a ensembles improvisados com a participação de todos improvisadores convidados para o festival, e de participar em workshops de improviso para profissionais das artes e curiosos.

Mas afinal o que é exatamente um espetáculo de improviso, e em que é que os artistas se baseiam para o fazer? Março Graça é diretor do Espontâneo, e explica que um espetáculo de improvisação teatral é “uma experiência para o espetador, no sentido em que todo o processo criativo usado em palco, está à vista do público”. Tudo o que acontece é feito no momento, o artista não sabe mais do que o público, e estão ambos a descobrir naquele momento algo que nunca foi feito antes. Esta é, no fundo, “a magia da improvisação, uma ligação única entre palco e plateia”, explica o responsável pelo Espontâneo.
Para o seu improviso, os artistas “inspiram-se em sugestões dadas pelo público, que poderão ser algo tão simples como uma palavra, e que será o ponto de partida para a descoberta das personagens, das situações e das histórias”, conta-nos Marco Graça.
Daí que todos os espetáculos acabem por se tornar únicos e irrepetíveis. Na noite seguinte será diferente, porque o público é também diferente. E cada um deles é, segundo o diretor do Espontâneo, “um apelo à nossa intuição, à inteligência e ao humor”.

Neste festival será possível contactar, de acordo com o seu principal responsável, com “a diversidade artística e com diferentes abordagens, usando a mesma linguagem técnica. Em cada dia há uma proposta diferente do dia anterior, e um novo espetáculo que explora sempre caminhos diferentes”. E para além dos dos espetáculos cabeça de cartaz, nos ensembles improvisados o público “vai poder testemunhar como é possível que pessoas tão diferentes se unam em palco e criem algo novo e absolutamente único”.

Será ainda possível participar em workshops de improviso, onde o público “vai poder aprender com alguns dos maiores mestres da improvisação”, conclui Marco Graça. A informação sobre cada um deles está disponível no site do festival, e os interessados poderão inscrever-se através do e-mail reservas@instantaneos.pt. Cada workshop terá a duração de 3 horas e custará 35 euros.

[Fotos: Organização]

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here