O que podes esperar do Indie Music Fest

0
49
O que podes esperar do Indie Music Fest

O vencedor por dois anos consecutivos do prémio Melhor Micro-Festival nos Portugal Festival Awards, o Indie Music Fest celebra este ano o seu 5º aniversário.
O Festival acontece no Bosque do Choupal, em Baltar (Porto) de 31 de agosto a 2 de setembro e a tua Mais Superior falou com a organização para perceber o que esperar. Spoiler alert: uma paisagem linda, um ambiente incrível, vários concertos e muitas surpresas.

P: Numa altura em que há tantos festivais de verão, quais são os fatores que podem levar os festivaleiros a escolher o Indie Music Fest?
R: O conforto do Festival, a programação, a diversidade de conteúdos que temos para oferecer aos festivaleiros, a tal comodidade que damos às pessoas. Garantimos parcerias com a CP, por exemplo, garantimos transferes desde a estação até ao recinto, garantimos também atividades à tarde, como uma piscina, e este ano conseguimos uma parceria como o parque aquático Fúria, que é super bonito, no meio da natureza, e levamos as pessoas para lá num autocarro. E próprio sítio, o bosque em si, a experiência que o Festival tem, que ele próprio dá às pessoas. Acho que são algumas das vantagens e benefícios de que as pessoas podem tirar partido ao vir ao festival.

P: Para além do regresso de várias bandas que já estiveram no festival, quais são as grandes novidades para este ano?
R: Temos a atuação de novos temas de quase todas as bandas. A maioria das que vem, em qualquer edição, são bandas que vêm apresentar o disco com o qual estão em estrada neste momento, trazendo sempre alguns upgrades a esse espetáculo no Indie, com alguns convidados, com a apresentação de músicas novas e algumas surpresas que eles próprios não nos revelaram, são alguns dos trunfos. Acho que todos os espetáculos são bons para seguir, ainda por cima nós intercalamos os concertos para que todos os festivaleiros possam usufruir e ver todos os espetáculos que temos anunciados e que temos preparados. Tentámos ser um bocadinho diferentes de alguns dos outros festivais em que as pessoas vêm-se um bocadinho “à rasca” para conseguir ir ver todas as bandas que querem porque calham umas em cima das outras e para o fazerem têm de estar 10 minutos aqui, 20 minutos ali. Por isso, nós tentamos sempre dar destaque a todas as bandas, o mesmo destaque a todas as bandas. Lógico que Manuel Fúria & Os Náufragos é um espétaculo diferente já que eles, sendo cabeça de cartaz, poucas vezes vieram tocar ao norte. Vai ser um registo um bocadinho diferente e vão tocar no palco principal do Indie.

P: E que condições oferece o recinto e a zona envolvente ao festival?
A zona envolvente ao festival tem uma piscina coberta e levamos os festivaleiros para lá num autocarro, mas apenas para quem tem passe geral. E temos uma área, um wake park (Fúria), com cable wakeboard, que é uma área gigante, com uma zona realmente lindíssima de natureza envolvente. Temos também uma área estrita de que as pessoas podem usufruir, apanhar banho de sol, fazer o que quiserem nesse mesmo sítio. Dentro do recinto melhorámos também a questão dos acessos, da circulação, em relação às questões de casa de banho estamos de ano para ano, consecutivamente, a aumentar e a melhorar a limpeza diária das mesmas. Na questão do campismo também temos uma área alargada para conseguirmos ter mais festivaleiros no campismo, pois tem vindo a esgotar, temos lavatório para lavarem os utensílios de cozinha no campismo, mais bancas, mais chuveiros. São comodidades que nós temos pois vemos no conforto uma das nossas prioridades para com os festivaleiros. Temos habituado quem tem vindo a sentir-se em casa.

P: O Indie Music Fest continua a querer ser o Melhor Micro Festival português?
R: É uma questão um bocado difiícil de responder porque nós tentamos ser o melhor festival feito com o que nós conseguimos e com o que temos. Claro que é um esforço de muitas pessoas e claro que tentamos sempre ser uma referência, temos feito por isso e queremos continuar a ser. Gostávamos também de crescer um bocadinho mais até porque o festival necessita disso, mas também para o fazer terá de haver apoios de marcas e de apoios maiores do que o dos municípios. Sim, fazemos o festival com música sem compaixão para vingar também esses prémios que temos, digamos assim, apesar de o ano passado não ter havido o Portugal Festival Awards. Mas, sim, queremos sempre continuar a ser a primeira referência dos festivais de pequena dimensão. É um dos nossos objetivos.

[Foto: Facebook / Indie Music Fest]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*