Salário mínimo ainda mais baixo?

0
560

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) defende que seja proposto, inicialmente, um salário mínimo mais baixo para os jovens e, existir um aumento salarial crescente conforme a idade, com o objetivo de facilitar a entrada dos mais novos no mercado de trabalho.

Foi imposto um nível mais baixo (mas obrigatório) do salário mínimo, com o intuito de os jovens possam ter os níveis mínimos salariais ao mesmo tempo que serve de compensação a barreiras específicas que os mais novos enfrentam quando tentam entrar no mercado de trabalho.

Desta forma, a organização afirma que pretende aumentar o salário mínimo conforme a idade do jovem e com os seus anos no respetivo trabalho. Assim, será uma ajuda a reduzir os riscos de os empregadores contratarem e despedirem com base na idade e na antiguidade.

A OCDE lembra que alterações no salário mínimo são mais salientes entre as mulheres e os jovens. Mas também ao fator de este salário ser mais baixo, leva a que o rendimento do trabalhador não seja tão desejável como o proposto. Já um salário muito alto pode diminuir as oportunidade de premiar os trabalhadores de acordo com a sua produtividade, levar à redução de postos de trabalho ou de horas de trabalho, em relação a outros trabalhadores.

No relatório divulgado ontem, a instituição dirigida por por Angel Gurría sublinha que a questão do salário mínimo só por si não é suficiente para reduzir a pobreza e que determinado fatores, como a carga fiscal, podem reduzir a eficácia do salário mínimo nacional.

Em Portugal, afirma a OCDE, um trabalhador a receber o salário mínimo e com dois filhos a cargo teria um horário de trabalho superior a 60 horas semanais, tudo isto para não cair abaixo do limiar de pobreza. A organização usa ainda dados de 2013, ou seja, tendo em consideração o salário mínimo nacional de 485 euros (que foi entretanto actualizado para 505 euros por mês).

 

Foto: [martinak15 @ Flickr]

 

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here