A América Latina aqui tão perto

0
396

É a 3ª edição da Mostra de Cinema da América Latina e vai levar 10 premiadas longas-metragens ao Cinema São Jorge, entre 13 e 16 de dezembro. Argentina, Brasil, Chile, Cuba, Equador, México, República Dominicana e Venezuela, na maior programação de sempre da Mostra.

A programação foi apresentada na passada sexta-feira e traz-nos um filme cubano para abrir – “Habanastation”, de Ian Padrón, recebeu o Prémio Glauber Rocha no Festival Internacional de Novo Cinema Latino-Americano de Havana, em 2011, e foi o filme selecionado por Cuba para os Óscares 2012. Por isso, a apresentação do programa de mais uma edição da Mostra de Cinema da América Latina contou com a presença do embaixador de Cuba, Eduardo Gonzalez Lerner.

Premiadas em festivais internacionais, bem como nos respetivos países de origem, as 10 longas-metragens trazem a Portugal oito nações sul-americanas. Maria Xavier, programadora da Mostra, saúda as estreias: “é com alegria que apresentamos pela primeira vez filmes da Venezuela, do Equador e da República Dominicana”, afirmou na apresentação da programação.

Quem também lá esteve foi Manuela Júdice, secretária-geral da Casa da América Latina, a instituição que organiza o festival cinematográfico. A ideia é, como sempre, apresentar um panorama do cinema latino-americano contemporâneo, explorando diferentes linguagens e criando um espaço multicultural, de debate e de estreitamento de relações entre as duas zonas do globo. Produtores e distribuidores nacionais têm aqui uma oportunidade única para ficar a conhecer o que de melhor se faz por terras latino-americanas.

Cinema latino

Depois do arranque a 13 de dezembro, a Mostra segue com a presença do realizador chileno Jairo Boisier, que fará a apresentação, no dia 14, do seu “La Jubilada”, uma estreia em longas-metragens para o realizador, que venceu logo o Work in Progress do Festival de Belfort, em França. Ainda durante este dia, chega ao Cinema São Jorge “Hermano”, de Marcel Rasquín, película que representa a Venezuela nos Óscares e que já venceu alguns prémios fora de portas, como no Festival Internacional de Cinema de Moscovo, na Rússia, ou no Festival Internacional de Cinema de Los Angeles, nos EUA.

República Dominicana com “Bosch: Presidente en la Frontera Imperial”, Argentina com “Juan Y Eva“, Brasil com “Hoje” e Equador com “Abuelos” preenchem a programação para dia 15 de dezembro.

Para o último dia fica reservado os filmes “Flordelis, Basta uma palavra para mudar”, do brasileiro Marco Antônio Ferraz, e “Alamar”, do mexicano Pedro González-Rubio. O suspiro final será dado com “Verdades verdaderas. La vida de Estela, do argentino Nicolás Gil Lavedra, também premiado na América Latina.

[Foto: tvi24.iol.pt]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*