Wi-Fi para jardins e miradouros lisboetas

0
773

É uma das medidas mais catchy que sai do Orçamento Participativo (OP) promovido pela Câmara Municipal de Lisboa (CML) – a autarquia vai facilitar o acesso a internet sem fios nos jardins e miradouros da capital, a partir de 2013. Do processo saíram 15 ideias, algumas a colocar a tecnologia no topo das prioridades.

O OP é uma tentativa, adotada por diversas autarquias, de chamar os habitantes à discussão, dando-lhes uma voz na hora de tomar decisões acerca dos respetivos municípios. Assim, centenas de projetos vão a concurso, ficando à mercê do voto popular.

A CML fê-lo pela primeira vez em 2008 e decidiu repetir a dose – mas este ano a crise não deixou de se fazer lembrar e diminuiu o orçamento para metade. No entanto, 15 medidas foram aprovadas, entre as quais a de colocar internet sem fios, ou Wi-Fi, nalguns espaços turísticos da cidade de Lisboa.

O projeto, que recebeu 417 votos, chama-se precisamente Lisboa Wi-Fi e aposta em jardins e miradouros, permitindo aos turistas, por exemplo, partilhar experiências em tempo real (as redes sociais são sempre decisivas) e divulgar algum do património português que de outra forma talvez não merecesse o mesmo destaque. Lisboa Wi-Fi custará à CML 150 mil euros.

Com um investimento menor, e também com menos votos (289), vem um projeto de Aplicações para Smartphones, também com o turismo no horizonte, que irá permitir agrupar informação sobre Lisboa para ser lida nos referidos aparelhos.

O OP de Lisboa em 2012/2013 fez das 15 medidas aprovadas as mais populares de sempre, com quase 30 mil votos recebidos.

[Foto: 2012.lxjs.org]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*