Bolsa europeia tem destino português

0
660

Um projeto de investigação a tocar em cheio nalguns pontos essenciais da crise que faz tremer toda a Europa acaba de valer a Miguel Ferreira, professor da Nova School of Business and Economics (Nova SBE), uma bolsa europeia no valor de um milhão e 200 mil euros. Durante cinco anos, o jovem investigador vai relacionar “Banca Universal, Controlo Empresarial e Crises”.

“Numa altura em que o mundo tem os olhos postos no setor financeiro, a atribuição desta bolsa deixa-nos muito satisfeitos, por um lado pela oportunidade única que representa de desenvolver um projeto relevante nesta área, por outro, porque representa o reconhecimento a nível europeu da Nova SBE e dos seus professores enquanto polo de referência na investigação em Finanças a nível mundial”, garante a instituição.

De facto, o tema do projeto com que Miguel Ferreira, titular da cátedra Banco BPI em Finanças na Nova SBE, se candidatou à bolsa do European Research Council não podia ser mais atual: estudar e perceber as relações entre os bancos universais e as empresas e tentar descortinar de que forma estas relações afetam o financiamento, investimento e resultados da economia. A investigação, no valor de um milhão e 200 mil euros, propõe-se também a analisar os efeitos das crises dos bancos sobre a economia real.

Miguel Ferreira é doutorado pela Universidade de Wisconsin-Madison, professor de Finanças e Diretor Académico do Mestrado e Doutoramento em Finanças na Nova SBE, instituição onde leciona desde 2008. Agora tem oportunidade de usufruir do mais importante financiamento europeu para jovens investigadores – as “Starting Grants”, bolsas, premeiam a capacidade de independência, liderança e excelência científica. Este ano, mais de 4 mil e 600 projetos chegaram ao European Research Council, mas apenas cerca de 500 tiveram direito a ser financiados.

Esta não é uma situação propriamente estranha para a Nova SBE, já que o seu mestrado em Finanças está na 21ª posição do ranking mundial do Financial Times para mestrados na área, tendo os docentes de Finanças da instituição publicado, entre 2000 e 2010, 16 artigos nas três melhores revistas académicas da especialidade.

[Foto: docentes.fe.unl.pt]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*