Uma luz para quem nunca a teve

0
749

É o que acontece quando alguém põe o conhecimento ao serviço das pessoas. David Afonso licenciou-se em Psicologia pela Universidade do Minho (UMinho) e, depois de algumas incursões por território africano, decidiu instalar-se em Bafatá, na Guiné-Bissau. Agora, coordena um projeto para levar eletricidade aos habitantes de uma vila da região, Bambadinca.

Em Bambadinca vivem 6500 pessoas sem luz nas respetivas casas. David Afonso, ex-estudante da UM, pode mudar o cenário e iluminá-lo, através da construção de uma central fotovoltaica. O objetivo é que até final de 2013, todas as casas desta vila guineense tenham um serviço fiável e moderno de energia elétrica, cumprindo assim as metas de Desenvolvimento do Milénio para a região de Bafatá.

O projeto tem o nome, criolo, de Bambadinca Sta Claro – que, deves imaginar, em português significa Bambadinca tem luz – e é promovido pela TESE – Associação para o Desenvolvimento e cofinanciado pela União Europeia.

O percurso de David Afonso não deixa grandes dúvidas quanto à sua vocação para este tipo de projetos, já que o psicólogo já tinha feito voluntariado na Zambézia, uma das regiões mais pobres de Moçambique, onde deu aulas de Geografia e promoveu a saúde rural. Em Portugal, tinha trabalhado como psicólogo na ação social do município de Santa Maria da Feira e num projeto de redução de riscos ligado à toxicodependência, em Matosinhos.

Desde 2008 ligado à TESE, David vai permanecer até 2015 em Bafatá e já tem certezas: “a experiência é muito enriquecedora. Em termos profissionais, aprendi mais nos últimos meses do que nos últimos anos. Em termos pessoais, reaprendi a viver sem consumir e a estar sozinho sem ficar ansioso por vida social”.

[Foto: UMinho]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*