Poderá a idade desculpar qualquer comportamento?

0
638

É este o mote para “O último Verão”, o telefilme da autoria de Francisco Moita Flores a passar já no próximo domingo na RTP1. Enquadrado na iniciativa “Grandes Histórias – Toda a Gente Conta”, este promete ser um programa televisivo a não perderes, ou não fossem os protagonistas três jovens que passam de festejar a entrada na universidade a serem perseguidos como criminosos.

Margarida está no 2º ano de Jornalismo. Ricardo é militar e Carlos, licenciado em Direito, acompanham-na na celebração de passagem de ano letivo. A festa decorre numa discoteca. Cerveja, uns comprimidos, alegria. Quando saem estão embriagados e bem-dispostos. Um deles cai para cima de um carro e percebem que tem as portas abertas. Carlos diz que aprendeu a fazer ligações diretas. Desafiam-no a experimentar. O carro começa a trabalhar e decidem ir dar uma volta….

A volta vai parar ao Algarve, onde dormem na praia. Porém, Carlos lembra-se que não têm dinheiro para comer e, em conjunto, decidem assaltar um restaurante. Na manhã seguinte, ressacados, continuam a onda de crimes noutro restaurante, onde vão, desta vez, almoçar e de onde fogem novamente sem pagar. Entram no carro e percebem que estão sem gasolina. Repetem o golpe de fugir sem pagar numa gasolineira. É então, que são abordados pela polícia. Voltam a fugir e, de repente, são confrontados com a situação: em menos de 24 horas, cometeram meia dúzia de crimes, deixando de ser jovens com esperança de sucesso, passando a ser perseguidos como criminosos.

“O Último Verão”, domingo, às 22h00, na RTP1
Elenco: Rita Martins, Tiago Barroso, Frederico Barata
Realização: Lourenço de Mello
Produção: Plural Entertainment
Autoria: Francisco Moita Flores
Ano: 2012

[Foto: RTP]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*