Isto tem ‘meme’ muita piada!

0
3811

Estão a começar a entupir a tua caixa de notificações nas redes sociais. Fazem rir estudantes de todas as áreas e feitios. Formam autênticas comunidades abertas ao bom humor e ao divertimento. Parece que os “Memes” não te vão largar e ainda bem. Conhece-lhe as origens e o significado.

Há quem já não passe por uma rotina do dia-a-dia sem fazer disso um meme. Um meme é uma ideia, um comportamento, um símbolo ou mesmo um estilo que se espalha pelas pessoas através de uma cultura comum. Na Internet tornou-se um fenómeno, criado a partir da manipulação ou da reutilização de imagens, abrilhantadas com frases curtas e satíricas. Apesar de as imagens serem o meio preferencial, os memes podem ter várias formas, transformando-se em vídeo, em site, ou mesmo em novos símbolos e novas expressões.

E o que quer isto dizer? Que é preciso, repetimos, existir uma linguagem ou cultura comum. Ou seja, há expressões e práticas que tens com os teus amigos e que davam um meme que os teus pais nunca iam perceber. Assim como há características típicas da nossa cultura e que davam um meme que tu e os teus pais adorariam, mas que os amigos ingleses que fizeste no estrangeiro não iam achar graça nenhuma. Vamos a um exemplo? Imagina um poster virtual, com uma imagem do Cristiano Ronaldo de bigode, umas cores bem vivas (as da bandeira portuguesa, porque não?), com duas frases: “Janta à grande. “Vou andar para desmoer””. Só quem fala a língua portuguesa e percebe as expressões ‘jantar à grande’ e ‘desmoer’, e o contexto em que elas são utilizadas, vai achar graça e perceber a parábola que é feita ao típico português. Outro: “Está parado no trânsito. Tira macacos do nariz para passar o tempo”. Esta até pode ser universal, mas de certeza que há quem se identifique mais facilmente.

CR Meme

De onde nasce o termo?

Richard Dawkins é um cientista, de origem queniana, que se dedica há vários anos ao estudo da evolução da espécie humana. Em 1976, lançou “The Selfish Gene”, o gene egoísta para os falantes da língua de Camões, onde introduziu o termo ‘meme’ para se referir a uma unidade de informação que se espalha de um cérebro para o outro (já estás a perceber a semelhança?). Para alguns cientistas, a atuação dum meme pode mesmo ser comparada à dos genes, com o mais apto a resistir e a produzir particularidades no comportamento humano.

Bebé baldas

“Ser Português”

Em Portugal, não precisas de esperar muito tempo até veres um acontecimento marcante transformado em meme. Há sempre alguém disposto a fazê-lo – a página “Ser Português” (que está no tumblr e no Facebook) é, provavelmente a mais bem-sucedida. Senão repara: a 1 de maio de 2012, Dia do Trabalhador, o Pingo Doce lançou uma mega promoção, que dava direito a 50% de desconto em compras superiores a 100 euros. Por todo o país, milhares de pessoas correram de forma quase desesperada para as prateleiras da cada vez mais famosa cadeia de supermercados. No mesmo dia 1 de maio, o Ser Português publicava no Facebook uma imagem nos moldes das anteriores, dizendo: “Indigna-se com a abertura do Pingo Doce no 1º de maio. Passa três horas na fila para aproveitar o desconto”. Em pouco tempo, a sátira tinha ultrapassado os 600 likes e já tinha sido partilhada mais de 80 vezes. Numa palavra, propagou-se. É esta a melhor definição de meme.

Por cá, são frequentemente utilizadas figuras como Cristiano Ronaldo, Quim Barreiros, Zé Povinho, Zezé Camarinha, treinadores e jogadores de futebol (a Seleção, por altura do Euro 2012, foi a mais ‘massacrada’) ou atores políticos, quando se saem com frases ou comportamentos impactantes (Cavaco Silva e a sua reforma, Passos Coelho e o desemprego como oportunidade ou Miguel Relvas e a licenciatura tirada num ano).

Internacionalmente, a imaginação não tem fim e páginas como a do 9Gag ou a do 4Chan são vistas por milhões de pessoas. De referir ainda a do Know Your Meme, que é uma espécie de bíblia, onda cada um é descrito ao pormenor, para que percebas a sua origem.

Memes Atum

O certo é que um meme nunca existe por si só. Existe porque é entendido e propagado. Existe porque mantém valor como linguagem. Em Portugal, existe em blogues e um pouco por toda a comunidade online, porque o humor e a autocrítica são valores que, felizmente, insistimos em preservar.

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*