Estudar demasiado rápido levou-o a tribunal

0
741

Não é nada que impressione o nosso ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, que conseguiu a proeza de acabar uma licenciatura num ano, quando a maioria dos mortais precisa de três. No entanto, Marcel Pohl, alemão de 22 anos, é protagonista de um caso curioso: foi processado por estudar rápido de mais.

Pohl completou os estudos na FOM, uma universidade privada de Economia e Gestão, em apenas 20 meses, sendo que o tempo normal de estudos para este curso é de 11 semestres, o que perfaz um total de 66 meses e significa que o jovem fez o que os outros fazem demorando menos de um terço do tempo. O certo é que aquilo que devia ser um motivo de orgulho para o aluno, já apelidado de ‘turbo-estudante’, acabou por se tornar embaraçoso e levou a que a instituição o notificasse, avisando-o que teria de pagar o valor total das propinas, três mil euros.

Em declarações ao jornal Bild, o jovem alemão reagiu: “nem queria acreditar quando fui notificado. O desempenho deveria valer alguma coisa”. Pohl refere-se ao facto de ter cumprido todos os requisitos, realizando 60 testes, concluídos de forma meritória.

[Foto: weirdworldnews.org]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*