Um diretor que não se esquece

0
471

É já hoje, dia 25 de junho, que se realiza a cerimónia de entrega do Prémio Joaquim de Carvalho, que destaca o melhor trabalho de investigação científica editado pela Imprensa da Universidade de Coimbra (UC) em cada ano. Em 2011, o premiado é Edmundo Balsemão Pires.

Intitulada “A Individuação da Sociedade Moderna. Investigações Semânticas sobre a Diferenciação da Sociedade Moderna”, a obra da autoria de Edmundo Balsemão Pires procura explicar a evolução de conceitos filosóficos e políticos essenciais atualmente, não esquecendo, porém, a herança clássica e as transformações que as sociedades foram sofrendo ao longo do tempo. A obra está dividida em três secções, destacando os conceitos de Família, Sociedade e Estado.

A solidez do trabalho, a profundidade da investigação e a utilidade que poderá vir a ter para futuros estudantes, até por conter contribuições de autores fundamentais dos últimos três séculos, fazem d’A Individuação da Sociedade Moderna’ “uma imprescindível obra de referência, cujo maior mérito terá sido o de iluminar um processo que historicamente desembocou em experiências de organização sociopolítica que tanto combinaram os maiores desastres historicamente registados como as vias da sua redenção”.

O júri desta terceira edição, composto por cinco professores da UC, escolheu este trabalho, ao qual é atribuído um prémio no valor de três mil euros, patrocinado pelo Grupo Ideal Tower, que reúne empresas de diversas áreas estratégicas como o turismo, a enologia, as tecnologias da informação e a saúde.

De referir ainda que esta iniciativa pretende homenagear, como o nome indica, o Professor Joaquim de Carvalho, diretor da UC entre 1921 e 1934. A cerimónia de entrega do prémio decorre hoje, pelas 14h30, na Sala do Senado da Universidade de Coimbra.

[Foto: Chang’r @ flickr.com]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here