Bebés voadores

0
856

Há crianças que nascem tão depressa que chegam a voar. A frase não tem nenhuma confirmação científica, mas na Escola Superior de Saúde (ESS) do Instituto Politécnico de Beja (IPBeja) bem que se podia tirar tal conclusão. Enquanto se gravava o LipDub, as alunas do 1º ano de Enfermagem decidiram improvisar.

“Eu sou uma enfermeira muito distraída e atirei o bebé ao ar”, ri-se Jéssica Gomes. A outra Jéssica, Moreira, também aluna de Enfermagem, esclarece: “foi para dar tempo para simular a entrada do bebé na maca”. Falam da performance para o vídeo promocional do IPBeja, que foi feita à velocidade da luz, porque a câmara não espera (nem mesmo pela Mais Superior, que andava sempre atrás da lente). Mas, para que não restem dúvidas, acrescentam: “não tínhamos pessoas, aqui eram só bonecos a parir”.

ESS - Boneco
Mais um exemplar dos modelos da ESS - este não pode engravidar

Mais a sério, contam que precisaram de “uma horinha” para preparar um parto (simulado, está claro), levar o bebé até à ambulância e já junto à carrinha dos bombeiros, fazer a reanimação de uma vítima. A isto, duas alunas juntaram uma coreografia com um esqueleto. Mais importante que isso é o que resume Jéssica Gomes – “o LipDub é muito bom porque mantém a Escola unida e acho que o resultado final vai ser muito giro”.

Bombeiros Reanimação ESS
Uma reanimação literalmente "do outro mundo"

“Hoje o tempo está bom, tiveram uma sorte incrível”. É a opinião de Pedro Barona, 2º comandante dos Bombeiros Voluntários de Beja que participaram ativamente no LipDub a convite do Politécnico. A parceria mantém-se há vários anos e “nesta parte em concreto, temos uma operação de reanimação a uma vítima que temos junto à ambulância, mas já simulámos um incêndio”.

Bombeiros Incendios LipDub
Não parece mas aqui simula-se um incêndio

Foi dos momentos altos da tarde. Trajes, fitas, balões, carrinhos de compras, houve até quem se socorresse de um guarda chuva como escudo protetor do banho de mangueira promovido pelos bombeiros. A simulação de um incêndio não podia ter tido melhor efeito e Pedro Barona garante: “tentou-se mostrar as nossas atividades da forma mais real possível, porque o nosso trabalho é mesmo isto”.

[Foto: João Diogo Correia]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here