Amores que não saem da cabeça

0
507

A Católica do Porto deixa as superstições de lado e debruça-se, esta sexta-feira dia 13 de abril, sobre os mistérios da mente, desta feita sobre os contornos biológicos do amor. Por que é que nos apaixonamos? De que forma a mente distingue os tipos de amor? Onde vivem os sentimentos: no cérebro ou no coração? Estas e outras perguntas serão analisadas durante a sessão “Neurobiologia do amor”.

Daniel Serrão e António Jácomo – coordenadores do ciclo de seminários promovido pelo Instituto de Bioética da instituição – demonstram a verdadeira essência desta área, num encontro que se centra nos afetos e no valor que estes assumem no bem-estar mental.

Além de uma oportunidade de reflexão sobre a atividade do cérebro humano, “Mente – À sexta-feira” explica a influência que a Neurociência – também designada como a ciência do cérebro – possui ao nível do trabalho mental e da vida espiritual. As próximas sessões centram-se na neurobiologia das virtudes, da sabedoria do idoso e dos fundamentos da Ética. As sessões são abertas ao público e acontecem quinzenalmente, às sextas-feiras, das 11h às 13h, na biblioteca do Instituto de Bioética. Aparece!

Próximas sessões

4 maio: A “serpente” de Damásio
18 maio: Neurobiologia das virtudes
1 junho: Cérebro “executivo” de Goldberg
15 junho: Neurobiologia da “Sabedoria” do idoso, para Goldberg
29 junho: Cérebro “ético” de Gazzaniga; A ética entre o sentido e a norma – G. Huber; J.-P, Changeux e a neurobiologia dos fundamentos da Ética

[Foto:  Suus Wansink @ Flickr]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*