Não te rias que amanhã pode ser a tua vez

0
563

Provavelmente ainda não tens idade para te preocupar com isso, mas a osteoartrose, que é mais conhecida por reumatismo ou simplesmente artrose, pode estar mais perto de ser tratada, graças a uma investigação com o selo da Universidade de Coimbra (UC). A Faculdade de Farmácia da UC identificou o alfa-pineno, um composto com elevado potencial de tratamento da doença.

É a principal causa de incapacidade motora, com influência na própria atividade laboral, a partir dos 50 anos. Ainda que, para já, o “reumático” e as “artroses” não passem de uma piada de circunstância quando és obrigado a dobrar as costas, a verdade é que, futuramente, se podem tornar um caso sério.

A investigação foi iniciada em 2007 e permitiu a identificação de um conjunto de óleos essenciais de plantas com origem na Península Ibérica (algumas em regiões portuguesas, como Quiaios ou Serra da Estrela), com moléculas bastante ativas sobre esta doença crónica e muito comum. O objetivo final dos sete investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Faculdade de Farmácia da UC é, segundo a investigadora Alexandrina Ferreira Mendes, “desenvolver um fármaco capaz de, em simultâneo, travar a progressão da doença e promover a regeneração do tecido da cartilagem”.

[Foto: ESTSP]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*