Estas são as quatro regras que o teu CV deve seguir

0
49

A empresa de recrutamento Michael Page fez um estudo para aperfeiçoar o curriculum vitae dos candidatos e elaborou quatro dicas que podes usar para melhorar o teu.

Para chegar a estas conclusões, a Michael Page entrevistou 564 candidatos e 25 consultores de recursos humanos em Portugal. O objetivo era “aperfeiçoar a formatação, estrutura e conteúdo do curriculum vitae — o bilhete postal do candidato”, e estas foram as quatro dicas que daí resultaram:

Demonstra quem tu és
Não és só tu que achas que és super dinâmico e ativo. Frases como “sou uma mais-valia para a sua empresa”, “aposte em mim” ou aqueles textos muito elaborados já não se usam. De acordo com Ana Castro Dias, Consultora Sénior da Michael Page, o que se faz atualmente é escrever “um pequeno parágrafo no topo do CV com uma breve descrição daquilo que são as nossas melhores características. Ainda assim, é essencial que qualquer característica boa ou menos boa transpareça na entrevista, e não sermos nós a evidenciar que a temos”.

Dá informação adicional e usa um tom profissional
91,8 por cento dos candidatos e 100 por cento dos consultores inquiridos pela Michael Page dizem que também é importante “descrever o trabalho com palavras-chave e funções das experiências profissionais”. Ao mesmo tempo, o tom de escrita casual não é aconselhado – 49,1 por cento dos candidatos e 56 por cento dos consultores consideram que enfraquece o texto -, pelo que 89,9 por cento dos candidatos e 96% por cento dos consultores aconselham-te a usar um tom profissional.
Quanto a escrever o CV na primeira pessoa, as opiniões dividem-se. A maioria dos candidatos (46,6 por cento) considera que isso fortalece o currículo, em oposição à maioria dos consultores (44 por cento), que acredita que um CV escrito na primeira pessoa é um currículo mais fraco.

Inclui as redes sociais
Estamos na era das tecnologias, e por isso 84 por cento dos consultores acha que o teu contacto de Skype fortalece o teu currículo, uma opinião que é partilhada por mais de metade (51,2 por cento) dos candidatos entrevistados. Em contrapartida, incluir um endereço de e-mail não é valorizado por nenhuma das partes.
Mas não é só o Skype que deves incluir no teu CV. 45,7 por cento acredita que os links das tuas outras redes sociais fortalecem o documento, e 68 por cento dos consultores partilha da mesma opinião. Por fim, a grande maioria dos inquiridos diz ainda que incluir uma fotografia própria no CV é outra maneira de reforçar o teu CV.

Longevidade na mesma empresa é bom
No que diz respeito à tua experiência de trabalho, 78,5 por cento dos 564 candidatos entrevistados diz que fortalece o currículo permanecer na empresa mais do que dois anos, e 92 por cento dos consultores também pensa assim.

[Fonte: Michael Page]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*