Babes, este é o Jorge Daniel

0
2299

Pode não ter os traços físicos do Brad Pitt e até ser muito parecido com a preguiça Sid do filme “Idade do Gelo” (como já lhe disseram). No entanto, os encantos de Jorge Daniel repartem-se entre a escrita, o humor, a solidariedade, a música e a Filosofia, sendo da sua autoria a célebre máxima “A vida são dois dias, faz direta”.

Para agradar a todas as babes e a todos os fãs deste artista com mais de 40 mil seguidores no Facebook, aqui fica uma singela entrevista ao macho latino do momento.

Muitas pessoas acreditam que o Jorge Daniel é uma personagem inventada, mas que tem muita piada e vale bem um Like na página de Facebook. O que tens a dizer sobre isto?

Muitas pessoas também pensavam que Nossa Senhora de Fátima não existia e ela fez alguns sete milagres, por causa das dúvidas. O que eu posso dizer é que quem esteve no Anubis em Leiria no dia 7 de setembro viu bem que eu existia, e não só viram que eu existia como dei à vida deles outro tipo de existência e bastante valor.

Com mais de 40 mil Likes, é difícil encontrar quem não conheça uma frase clássica tua ou quem nunca tenha lido os teus relatos no Jornal Notícias de Fátima. Também consegues vender objetos para ajudar amigos e sabes desenhar bem hipopótamos. Com tanto talento também para escrita e para o humor, como é que enveredaste pelo DJing?

O DJing não foi uma opção pessoal, é um dom com que eu nasci e apenas me limito a deixá-lo fluir no meu corpo. A minha mãe sempre disse que eu desde pequeno tinha muito jeito para os pratos e andava sempre a ouvir música. A primeira vez que estive em frente a uma cabine de DJ até me vieram as lágrimas aos olhos e senti como que uma espécie de tremuras.

Quais são os teus planos para o futuro?

Tenho muitos planos. Gostava de ir à Nova Zelândia, porque foi lá que filmaram “O Senhor dos Anéis” e um bocado do “Jumanji”.
Também gostava de me tornar o DJ oficial da discoteca La Baguette. Acho que até já faço as passagens bem melhor que o Dj Gnomo e, quando estive em Leiria, todos os amigos me traziam cerveja porque estavam a gostar da música e do meu estilo.
Um outro plano que eu tenho para o futuro é ter uma camisola da Seleção de Portugal com o meu nome escrito nas costas.

Sabido que é o teu sucesso com as babes, podes deixar algumas dicas para os nossos leitores saberem conquistar raparigas como deve ser?

Sim, posso deixar algumas. Mas não se esqueçam que isto é uma coisa que nasce com a pessoa. Alguns de vocês se calhar é melhor não insistirem muito e irem fazer outra coisa.
Uma coisa que as mulheres gostam muito é de serem amadas, e eu, mesmo que não as ame, digo sempre que amo. Também se deve respeitar sempre uma mulher e abrir as portas e isso. As mulheres são delicadas, é preciso saber o momento e a atitude a ter. Por exemplo, quando uma mulher está triste não devemos chegar lá e começar a pedir para dançar Kuduro connosco e isso, o melhor é acalmá-la um bocado e tentar fazer piadas.

De certeza que deves ter muitos fãs e admiradores, para além dos seguidores do Facebook. Que coisas já te disseram?

Tudo o que as pessoas me têm dito são coisas boas. Só uma vez é que uma rapariga me disse: “Pensava que eras mais baixo”. De resto é tudo do melhor.
Há outras coisas que me dizem, mas é na intimidade e eu não queria estar aqui a falar disso, porque são coisas privadas e eu respeito muito sempre quem me dá um pouco do seu amor e do seu corpo.

Já escreveste sobre a importância de ler. Que mensagem de alento dás aos nossos leitores que estão no Ensino Superior, para que acabem os seus cursos (mas não deixem de se divertir)?

Eu acho que os estudantes deviam acabar o curso e tentar fazer o máximo de cadeiras possível. O meu primo Hélio andou dois anos a estudar no Politécnico de Leiria e desistiu, porque se apaixonou por uma mulher mais velha. Ela ia buscá-lo de carro e até lhe pagava o lanche, mas um dia o marido dessa senhora descobriu e ele ficou na miséria. Teve que ir trabalhar com o meu tio e andar a apanhar pinhas e carumas. O meu primo Hélio queixa-se muito mas comprou agora um carro novo e esteve de férias em Beni Dorme.

Qual é a pergunta que não te fiz, mas gostavas que te tivesse feito?

Uma pergunta à qual eu ia responder 20 centímetros.

[Foto: facebook.com/jorgedanielinternet]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*