Com o arco-íris nas unhas

0
710

Vermelho Ferrari para uma noite especial, preto para realçar o lápis dos olhos, rosa choque para o um look mais alegre e pin up ou até o tradicional transparente para quem estiver orgulhosa das suas unhas ao natural e as quiser luzir assim mesmo no dia-a-dia.

São mais do que muitas as opções de manicure caseira que tu própria poderás executar no conforto do teu quarto. O objetivo deste texto? Que reparem mais nas pontas dos teus dedos do que no dinheiro, quando fores a pagar alguma coisa no supermercado, bar, farmácia ou restaurante!

Poupa dinheiro e diverte-te
Ficas a saber que não há desculpa nenhuma para unhas desmazeladas e sem cor. Há sempre uma meia hora que podes aproveitar para dar cor às mãos, tratar das cutículas e hidratar a pele – até mesmo enquanto estás a ver TV no sofá, em dias de estudo ou sempre que estiveres à espera que a esparguete do jantar esteja cozida. Além de poderes ser tu a escolher a hora e o sítio mais confortável para a manicure, poupas uns trocos que poderás aplicar noutras coisas e anda podes convidar amigas lá para casa, para que o serão seja ainda mais divertido e inclua pôr a conversa em dia.

Caixa de ferramentas para vernizes?
Todo o profissional precisa de ter o material bem guardado. Assim sendo, recomendamos o uso de uma caixa onde caibam todas as cores de vernizes que usas, purpurinas, limas, cremes, corta-unhas, tesouras, acetonas, lixas, algodões, alicates e afins necessários para uma completa sessão de manicure. Para este feito, são ideais as caixas de ferramentas em plástico com várias divisões ou até os kits de primeiros socorros à venda em supermercados ou nas antigas ‘lojas dos 300’.
Por falar em primeiros socorros, e no meio de tantos vernizes, não te esqueças de ter contigo e sempre à mão álcool etílico para desinfetar as cutículas antes de as começares a arranjar ou para possíveis ferimentos – que esperamos nunca aconteçam.

Nada de destruir as cutículas!
As cutículas não são para cortar a pente zero ou para destruir com os pauzinhos de madeira dos kits de manicure. Visto que fazem parte da proteção natural dos nossos dedos, o mais aconselhável é retirar apenas – e se existir mesmo – o excesso de pele com muito cuidado (para não propiciar o aparecimento de infeções ou micoses na unha). Podes ainda apenas empurrá-las um pouco com a espátula, caso estejam a cobrir grande parte da superfície da unha que é supostamente pata pintar com verniz.

Não esquecer a base do verniz
A cor final é o que mais salta à vista do olho, temos que admitir. No entanto, presta muita atenção! Antes de pintares com o verniz escolhido, não te esqueças de aplicar uma capa base de verniz– em último caso, aplica primeiro uma camada de verniz transparente, para evitar quebras e danificação da coloração natural da unha (sobretudo quando os vernizes comprados não apresentam muita qualidade). Não queres ficar com as unhas amareladas como se fosses uma fumadora compulsiva, pois não?

À segunda é de vez
Quando a base do verniz secar, começa a pincelar as unhas, uma por uma, com a cor escolhida. Não tenhas medo de ultrapassar os contornos naturais da unha, porque no final um cotonete embebido em acetona faz autênticos milagres, acredita! Seja qual for a cor escolhida, clara ou escura, aconselhamos sempre passar o verniz uma segunda vez para eliminar possíveis imperfeições e realçar a cor. Depois, é só esperar que sequem todas muito bem – deixa atividades como falar ao telemóvel, coçar a cabeça e lavar a loiça para depois, de modo a que nenhuma unha fique logo borratada e se vá a manicure caseira pela água abaixo!

[ Foto: » Zitona «flickr.com ]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*