Mergulhos com pés e cabeça

0
755

Verão é sinónimo de praia, sol, muitos mergulhos… E também muito cuidado. Não te atires de cabeça e ouve o alerta da Sociedade Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia (SPOT)72% dos acidentes por mergulho ocorre a jovens com menos de 29 anos.

De acordo com um estudo realizado em Portugal, pelos médicos Ricardo Prata e Jorge Mineiro em colaboração com a SPOT, “a incidência predominante dos traumatismos vertebromedulares por mergulho ocorre nas faixas etárias mais jovens, com 43% dos acidentes em jovens até aos 19 anos e 72% se considerarmos os traumatizados até aos 29 anos”.

Os dados, obtidos na época balnear de 2012, em Portugal, são os primeiros do género a serem colhidos e permitem colmatar a falta de literatura existente no nosso país acerca da real incidência destes traumatismos, bem como caraterizar a população neles envolvida e todo o processo decorrente desde o acidente até à alta hospitalar para o domicílio ou centro de cuidados continuados. “É a população jovem a que mais sofre este tipo de traumatismos com consequências graves e permanentes na sua saúde, nomeadamente pela elevada incapacidade motora/sensorial, facto esse que condiciona uma longa dependência de cuidados prestados por outros para quase todas as atividades da vida diária”, alerta Jorge Mineiro, presidente da SPOT.
O especialista acrescenta ainda: “ao grande impacto psicológico associado a esta situação junta-se o impacto económico correspondente às hospitalizações frequentes, intervenções do foro médico e cirúrgico, fármacos, reabilitação lenta morosa e crónica para além da adaptação ao meio envolvente do doente e à nova condição física, o que explica as altas verbas despendidas no tratamento de lesões que podem ser evitadas”.

Os traumatismos vertebromedulares apresentam elevadas taxas de morbilidade/mortalidade em Portugal. As causas mais comuns são, para além do mergulho, os acidentes de viação, as quedas, os traumatismos com armas (principalmente as de fogo) e as atividades aquáticas de desporto/lazer.

[Foto: Ale Ruoso @ Flickr]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*