Atinge o cume do sucesso

0
451

Cria a tua própria start-up tecnológica, participa na 4ª edição do Building Global Innovators (BGI) e recebe até 1 milhão de euros em apoios. O Concurso é promovido pelo ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa (IUL) e pelo Programa MIT Portugal.

O Concurso de empreendedorismo e inovação é dirigido às start-ups universitárias de base tecnológica com menos de cinco anos e um volume de faturação inferior a 2,5 milhões de euros. O objetivo é apoiar projetos que se foquem na comercialização de serviços tecnológicos inovadores. As candidaturas podem ser feitas aqui, até ao dia 31 de maio.

A iniciativa divide-se em quatro categorias: “Health Tech” para projetos ou empresas dedicadas à Biotecnologia, Terapêutica, Dispositivos Médicos, biomateriais e cuidados de saúde com aplicações tecnológicas; “Smart Cities” para cidades inteligentes, energias limpas e renováveis e outras como as tecnologias reativas bioquímicas; “Tecnologias de Informação e Internet” para projetos ou empresas de Economia Digital e IoT (‘Internet of Things’) que ofereçam soluções tecnológicas em ‘cloud’, ‘web’ e ‘mobile’; e “Produtos e Serviços de consumo” que satisfaçam as necessidades dos consumidores utilizando aplicações como ‘high-tech’. São premiadas as quatro melhores ‘start-ups’ (a primeira classificada de cada área).

“Este projeto foi desenvolvido tocando em três eixos fundamentais para o ISCTE-IUL: empreendedorismo qualificado, empregabilidade e internacionalização. Queremos estimular o desenvolvimento de ideias com potencial para gerarem negócios escaláveis para além fronteiras, assim como promover a ligação entre empreendedores e investidores internacionais. Com isto, queremos abrir novas fronteiras a todos os projetos candidatos ao prémio e potenciar a maturescência e internacionalização dos 20 semifinalistas por cada edição, desde a sua criação até à comercialização”, destaca Luís Reto, Reitor do ISCTE-IUL.

O sucesso do Building Global Innovators é tal que o Concurso já permitiu a criação de mais de uma centena de postos de trabalho. Das 13 start-ups que continuam ativas da 1ª edição, duas têm delegações nos EUA e uma no Reino Unido. Já criaram 52 empregos ao cabo de dois anos e meio de trabalho. Da 2ª edição estão 16 start-ups a trabalhar ativamente, tendo assegurado 3,9 milhões de euros em financiamento e criado 39 empregos, em um ano e meio. E da 3ª edição, seis já são internacionais. Ao fim de 10 meses, 19 continuam ativas, tendo angariado 2,1 milhões de euros e gerado mais de 40 empregos.

A iniciativa é realizada em parceria com o Deshpande Center for Technological Innovation, o The Martin Trust Center for MIT Entrepreneurship e o Grupo Caixa Geral de Depósitos (CGD).

[vimeo 62361171 w=500 h=281]

[Foto: facebook.com/iscte.iul.mit.portugal.competition]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*