Que susto de noite!

0
1103

O caso não podia ser mais alarmante, alerta Fernando Alvim: “a quantidade de monstros que se produz de ano para ano é incrível”. Mesmo ficando muitas dezenas de fora das nomeações, o susto foi bastante grande, nesta edição dos Monstros do Ano de 2013, “a mais monstruosa de sempre!”.

Não houve cadeiras para os assistentes, mas isso pouco ou nada importou, porque no chão do Ritz Clube, em Lisboa, o terror instalou-se sob as mais variadas formas e não faltaram bananas assassinas, salmos esganiçados na missa da TVI, a euforia do adepto encarnado Paulo Parreira e até o primeiro Concurso de Imitações de Renatos (personagem do Bruno Aleixo) do Mundo.

Com várias atuações musicais, instrumentais e de poesia  e mentalismo durante a revelação dos vencedores nas mais insólitas categorias, o evento contou com apresentação de Fernando Alvim (pois claro) e de Rita Camarneiro.

 

A compilação dos nomeados é sempre um momento de grande dificuldade, explicou Fernando Alvim, mentor desta monstruosa iniciativa, pois ficam sempre aí uns “25 bons monstros de fora”. Contudo, a cerimónia vale sempre a pena, a julgar pelos vencedores de 2013:

Vilão do ano: Gerente Santander Totta Braga



Pelo menos só se estraga uma casa:
Índia Malhoa

Duelo do ano: Pai do Cláudio Vs avô do outro (Casa dos Segredos)

Revelação do ano: O novo emplastro – adepto do Benfica

Bigode do ano: Toni no Irão, ambaixador cultural

Prémio dá-me música: Missa TVI

Prova de que isto está mesmo mal – Prémio Titanic: Alberto João Jardim – eleições a sério na Madeira

Boca doce: Isabel Jonet e os bifes

Pesadelo do ano: Vídeo de sexo de José Castelo Branco

Prémio Calimero (sou tão pequenino e ninguém gosta de mim): Cavaco Silva e a sua reforma

Comédia do ano: Filha de Eusébio

Prémio lenços brancos: Francisco José Viegas diz adeus ao Governo e manda Fisco ir tomar no cu

Heroi do ano: Deputado José Manuel Coelho

Milagre do ano: Espanhóis cantam em Madrid Grândola Vila Morena e, desde então, até os portugueses passam a cantá-la.

Prémio atropelamento e fuga: Marcolina Pereira, prima da Irmã Lúcia

Crime do ano: Bandeira portuguesa hasteada ao contrário

Fraude do ano: À procura de Diana, anúncio da Cacherel

Monstruoso monstro: Passos Coelho

[Foto: Ivan Ferreira]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*