Porque recordar é viver

0
670

Foi para recordar os bons velhos tempos (e discutir aqueles que estão para vir) que aconteceu o II Encontro de Ex-alunos de Engenharia Eletrotécnica e das Telecomunicações da Escola Superior de Tecnologia do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB).

Os alumni presentes (entre os quais Carlos Maia, Duarte Marques, João Paulo Benquerença, Paulo Marques e Tiago Antunes) debateram temas como a educação, a divulgação dos cursos superiores, o crescente nível de procura dos cursos do IPCB e a elevada empregabilidade do Curso de Engenharia Eletrotécnica.

Segundo palavras do membro da organização Pedro Duarte, este tipo de encontros é essencial: “Notamos que era importante mostrar a dinâmica atual do curso de Engenharia Eletrotécnica e das Telecomunicações aos colegas que já passaram pela nossa escola, à população de Castelo Branco e aos nossos convidados. Conseguimos ter o auditório Comenius no IPCB bem composto e com boa interação entre a audiência e os nossos convidados”.

Tiago Figueiredo salientou ainda “ser importante debater as Engenharias, as suas dificuldades e oportunidades”, confessando que “confrontar os dias de hoje do IPCB e rever os colegas foi muito importante”.  Tiago Almeida, membro da organização, destacou que este “foi um evento que acolheu mais de meia centena de pessoas, incluindo docentes, ex-alunos, alunos, população albicastrense, etc. Foi bastante positivo, sentimento esse que leva esta organização a pensar já na 3ª edição”.

O atual Presidente do Núcleo de Engenharia Eletrotécnica e das Telecomunicações da ESTCB, Duarte Cardoso fez questão de agradecer à equipa de Ex-Alunos formada por Pedro Duarte, Tiago Almeida e Tiago Figueiredo, já que “sem eles, este evento não se realizaria”. Para o Diretor da ESTCB, José Carlos Metrôlho, este tipo de iniciativa “permite-nos ouvir a relevante opinião de diplomados e stakeholders sobre vários assuntos importantes para contribuir para um processo de melhoria continua, não só relativamente ao processo ensino-aprendizagem mas também na relação cada vez mais forte com a comunidade e no apoio ativo à inserção na vida ativa dos nossos diplomados”.

Já o Presidente do IPCB, Carlos Maia, na mesma linha de pensamento, salientou que este tipo de encontros permite “manter viva a ligação entre a Escola e os seus diplomados, dando a conhecer à sociedade os seus percursos, as suas opiniões e inclusivamente conhecer as suas sugestões, uma vez que conhecem aprofundadamente a Instituição e alguns setores do mercado de trabalho. Carlos Maia concluiu ainda que “os diplomados pelo IPCB são os principais embaixadores da Instituição junto dos empregadores, mas também uma referência para os alunos que ainda se encontram a realizar os seus cursos. Numa altura em que o desemprego noutras áreas é elevado e em que se confirma que os diplomados em Engenharias mantêm uma empregabilidade elevada, sendo uma das áreas de que o país mais necessita, foi muito importante o testemunho de ex-alunos que se encontram no mercado de trabalho em lugares de grande destaque”.

[Foto: IPCB]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*