Atletas vestem-se de lendas da música

0
1024

Há álbuns que marcam a história da música, seja pela inovação, pelo contexto em que se inserem ou pela mensagem que transmitem. Alguns deles ganham capas não menos icónicas, que acabam por permanecer na memória coletiva. A revista ESPN pôs atletas de alta competição a recriar capas históricas.

A revista norte-americana ESPN, dedicada ao desporto, decidiu dar uma nova vida a algumas capas de discos já de si imortais: a do álbum “Nevermind” dos Nirvana é uma delas, a de “Thriller”, de Michael Jackson, que não lhe fica muito atrás, é outra, bem como a de “The Freewheelin’”, disco do lendário Bob Dylan.

A ideia foi convidar atletas com semelhanças físicas com os artistas em causa e recriar as capas, com direito a trocadilhos. Senão vejamos:

Alex Morgan é uma das melhores jogadoras de futebol feminino nos EUA e no mundo e foi escolhida para reproduzir Katy Perry na cover do álbum “One of the Boys”.

Já a medalhada velocista Allyson Felix não quis ficar atrás de Beyoncé, que fez um figurão na final do Super Bowl, e fê-lo também, precisamente a imitar a artista oriunda do Texas. A capa reproduzida é a do álbum “Dangerously in Love”.

De boca aberta continuamos com a réplica incrivelmente fiel de “Thriller”, álbum caçador de recordes de Michael Jackson, lançado em 1982. O responsável pela cópia é Josh Freeman, jogador de futebol americano, da equipa Tampa Bay Buccaneers. Como se não bastasse, Freeman ainda ‘fez uma perninha’, quem é como quem diz, uma pose à Jackson, para reproduzir “Off the Wall”, um disco mais antigo, mas não menos icónico.

Ryan Lochte é teu conhecido por gostar de subir ao pódio nos Jogos Olímpicos – já leva 11 medalhas na natação, cinco de ouro – e aqui é o único que não se sente peixe fora de água. No seu habitat natural, Lochte recriou a capa de “Nevermind”, armazém de gritos de revolta saídos da voz de Kurt Cobain. O nadador olímpico não precisou de imitar um dos membros do “grupo dos 27” (Cobain suicidou-se em 94, aos 27 anos), mas antes Spencer Elden, o “Nirvana baby”. O rapaz, que agora cruza os 22 anos, aparece nu, mas Lochter preferiu deixar a ‘farda’ de trabalho.

Por fim, e apesar dos que descrevem Bob Dylan como inimitável, Jimmie Johnson tentou a sorte e, bem aconchegado a uma companhia feminina, não esquecendo a carrinha van como pano de fundo, reproduziu “The Freewheelin’”. Ao piloto da NASCAR só ficou a faltar um bocadinho de cabelo para uma réplica ainda mais fiel.


[Fotos: 2tout2rien.fr e gloss.abril.com.br]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*