Ritz Club dança ao som dos Quelle Dead Gazelle

0
812

É a primeira banda totalmente instrumental a chegar ao primeiro lugar, em 19 edições do Festival Termómetro. Os Quelle Dead Gazelle tornam-se assim a mais recente confirmação para os festivais Optimus Alive e EDP Paredes de Coura, uma honra concedida aos vencedores do evento iniciado por Fernando Alvim.

Em 1994, o radialista Fernando Alvim dava início ao Festival Termómetro, um concurso de bandas que foi juntando ao cartaz nomes como Ornatos Violeta, Noiserv, Mazgani, Silence 4, DJ Ride ou Richie Campbell. Os portuenses Crisis tinham sido os últimos vencedores até ao passado dia 2, altura em que o duo Quelle Dead Gazelle deu cabo da concorrência com o espetáculo no Ritz Club.

Este ano, o Termómetro dividiu-se entre Porto e Lisboa, com quatro eliminatórias (duas em cada cidade) e vinte bandas a concurso. À final chegaram apenas seis, algumas delas já bem conhecidas do público mais atento. F l u m e, projeto de Joana Barra Vaz, ficou com o segundo lugar, os Tiger Picnic, mais um duo, fecharam o pódio, com First Breath After Coma, que já tinhas tido oportunidade de ouvir no Vodafone Mexefest, Terceiro Direito e Fuckin’ Bollocks (estes diretamente de Barcelona) a terminar a lista.

Os Quelle Dead Gazelle conseguem assim mais um feito, depois de no ano passado terem estado entre os vencedores do concurso de bandas do Paredes de Coura, atuando no festival e no Hard Club, no Porto. Em dezembro passado, também estiveram no grupo de novas bandas que conquistou o direito a tocar no Mexefest (no Cabaret Maxime).

Agora têm uma panóplia de prémios para desfrutar como vencedores da edição de 2013 do Termómetro: ser cabeça de cartaz do dia zero de Paredes de Coura, abrir, no palco secundário, o muito urbano Optimus Alive, viajar até Londres e produzir um teledisco (para além de um já previsto EP).

Pedro Ferreira na guitarra e Miguel Abelaira na bateria formam um duo carregado de energia, que está prestes a lançar o primeiro EP – a apresentação está feita com o single “Afrobrita”, a música que melhor os distingue, dizem eles, e que podes ouvir e descarregar gratuitamente aqui.

Acrescenta o baterista que o homónimo que aí vem vai ser a imagem dos próprios Quelle Dead Gazelle: vindo de outro planeta, pesado, mas muito dançável. “O nosso objetivo é oferecer às pessoas uma viagem, na qual podes saltar, dançar e abanar o capacete”. Está dito.

[Foto: facebook.com/FernandoAlvimOficial]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*