Toma boa nota!

0
1084

Há os que organizam bem a época de exames e conseguem passar a todas as cadeiras com distinção e outros, por oposição, que nem sabem onde guardam os apontamentos e, muito menos, em que dias são as provas… Para ambos os casos, deixamos preciosas dicas para usar e abusar em época de exames.

Força de vontade
Como em tudo na vida, querer é poder – vejamos o exemplo de Thomas Edison, que sem possuir qualquer curso universitário foi um dos maiores cientistas da História. Porquê? Porque descobriu a lâmpada e descobriu-a graças à sua persistência e força de vontade: para chegar à lâmpada incandescente não precisou de ser superdotado, precisou apenas de fazer 10 mil tentativas… Imagina se tivesse desistido a meio nas primeiras 500 tentativas… O inventor teria sido outro ou, quem sabe, ainda viveríamos à luz das velas.
Assim, mentaliza-te que ninguém é naturalmente inteligente para tirar 20 a tudo, muito menos conseguirás passar a todas as cadeiras sem uma grande dose de persistência e de força de vontade aplicada ao estudo. Isto serve também para os exercícios que deixas a a meio porque acreditas serem muito complicados. Em suma: não desanimes à primeira tentativa… Lembra-te do Edison.

Calendarização de tarefas
Por muito que a preguiça teime em adiar por mais uns minutos (que esticam até formar horas) o teu estudo, não cedas: elabora um calendário onde tenhas definidas as matérias que tens de estudar cada dia, as pausas previstas (refeições, descanso, atividades desportivas, compromissos pessoais…) e as datas dos exames – para não haver surpresas desagradáveis por falha de memória.

A importância de estudar em grupo
É legítimo acreditares que o teu cérebro é espetacular e consegue fazer extraordinárias ligações entre diferentes tópicos da matéria. Mas se pensares que há outros colegas capazes de fazerem o mesmo, uma tarde de estudo conjunto pode revelar-se bastante produtiva e esclarecedora antes do exame. Aproveita para tirar dúvidas, debater questões que não tens muito claras e partilhar conclusões individuais. E lembra-te que a melhor forma de pores em prática o teu estudo e os teus resumos é tentares explicar a outra pessoa isso mesmo através das tuas próprias palavras. Vamos a isso?

Chocolates, café e nada de telemóveis

Esta estudante admite que a sua alimentação não varia muito do resto do ano, mas há, contudo, algumas diferenças… Mais doces: “como bastante mais chocolate que no resto do ano, que para além de ser um alimento nutritivo para o cérebro nesta altura apetece sempre comer algo doce e saboroso. Bebo também mais café e tomo alguns suplementos alimentares que ajudam na concentração”. Para se manter concentrada no estudo, Patrícia refere ainda que precisa de estar longe do computador, do telemóvel e das restantes fontes de distração. “Tento também não estar muitas horas a estudar a mesma disciplina e ir fazendo algumas pausas durante o estudo. Um horário de estudo é essencial para me organizar nas disciplinas que estudo cada dia. A biblioteca da faculdade é um ótimo sítio para estudar!”

Patricia Tomás
Patrícia Tomás
Gestão de Marketing, ISCTE-IUL

Debates com o resto do pessoal

Como é uma altura de grande pressão, Artur admite que “a alimentação ainda consegue ser menos regrada do que no resto do ano”. No entanto, “lá em casa ninguém fica indiferente a pelo menos um bom prato de sopa a cada refeição. É prático, rápido e nutritivo, o complemento fica sempre sujeito a disponibilidade do dia”, acrescenta.
“Estudo preferencialmente à noite, com música de fundo e sozinho… No dia seguinte, por norma, revejo os conteúdos quase que em formato debate com o resto do pessoal, o facto de estarmos todos na mesma área ajuda imenso, só debatendo as coisas é que consegues formular uma opinião fundamentada. A chave está em perceber a matéria, ficar familiarizado com esta e não decorá-la”, explica Artur Coelho, acrescentando que são os remorsos um dos principais entraves ao estudo: “Existe sempre aquela cadeira em que passas metade do tempo a pensar: ‘Txi, devia ter pegado nisto há mais tempo'”.

Artur Coelho
Artur Coelho
Ciências da Comunicação, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD)

[Fotos: hercampus.com | Cedidas pelos entrevistados]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*