Hackers com vida facilitada

0
521

As questões de segurança continuam a marcar o debate quando o tema é o acesso a informação na Internet. A consultora Deloitte fez um estudo que garante que 90 por cento das passwords escolhidas pelos utilizadores são vulneráveis. “123456” ou “abcd” são, definitivamente, códigos a evitar.

A empresa de estudos de mercado Deloitte considera que os internautas estão demasiado suscetíveis a ataques de hackers, não só porque as palavras-chave escolhidas pela maior parte se revelam básicas, como porque as mais complexas estão em risco, uma vez que os utilizadores têm dificuldade em memorizá-las.

As consequências podem ser graves, tanto para particulares como para as empresas, que podem deparar-se com sérios problemas financeiros à conta de perdas de palavras-passe. A melhor forma de ilustrar o risco é lembrar 2012, e o caso em que a rede social profissional LinkedIn viu serem roubadas mais de seis milhões de passwords de utilizadores do espaço.

Por isso, estão a ser pensadas estratégias no combate a este tipo de delitos. Jolyon Barker, líder da Deloitte para a tecnologia, adiantou ao britânico The Telegraph que o próximo ano deverá trazer novidades.

Algumas sugestões apresentadas passam, por exemplo, por uma dupla validação, onde os internautas recebem no telemóvel senhas geradas automaticamente, por dispositivos USB que possam ser ligados ao computador, como uma espécie de chaves de casa, ou por reconhecimento através de características, como a leitura de impressões digitais.

Páginas como o Facebook são os principais alvos destas medidas, uma vez que a informação contida na rede social de Zuckerberg é muito elevada, sendo uma das mais procuradas pelos hackers – todos os dias, o Facebook é alvo de centenas de milhares de tentativas de acesso ilegal a contas de utilizadores.

Assim sendo, e enquanto novas formas de proteção não chegam, vai acautelando a tua privacidade e preocupa-te em utilizar boas passwords. Em outubro, a SplashData revelou a lista das piores de 2012, e por lá se incluíam coisas como ‘123456’, ‘abc123’, ‘monkey’, ‘baseball’, ‘11111’, ‘iloveyou’, ‘sunshine’, ‘master’, ‘welcome’, ‘jesus’ ou (e esta foi mesmo a pior do ano), precisa e simplesmente, ‘password’.

[Foto: Baddog_ @ flickr.com]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*