Happy Meal à prova de tempo

0
743
Charlie, o cão, no dia 190 deste Happy Meal.

Que o fast-food não é o melhor amigo da tua saúde já o sabias. Que os hambúrgueres da McDonald’s têm demasiadas calorias também não é novidade. Mas Sally Davies, uma artista norte-americana, quer ir mais longe: está há mais de mil dias com um hambúrguer em casa à espera que ele se decomponha, o que ainda não aconteceu.

“Happy Meal Project” é o nome da iniciativa de Sally Davies, uma nova-iorquina, pintora há mais de 30 anos, que já viu o seu nome na ribalta por ter feito criações para séries televisivas de grande impacto, como “Sexo e a Cidade”.

Desta vez, Sally quis provar que a aversão por hambúrgueres, e por fast-food em geral, tem razão de ser. Para isso, comprou um Happy Meal, o menu infantil da McDonald’s, e manteve-o em casa, ao ar livre, à espera da decomposição. A verdade é que, 1012 dias depois, a refeição continua ‘viva’.

Em 2010, quando iniciou esta saga, Sally explicava ao espanhol El Mundo que queria dar a melhor resposta possível a um amigo que adorava hambúrgueres – “Dizia-lhe o quão prejudiciais podiam ser os hambúrgueres que milhões de americanos devoram. Ele ria-se e eu decidi que lhe ia provar que estava certa”.

Agora, com o Happy Meal a aproximar-se do 3º aniversário, Sally Davies diz que “parece que o tempo não passa” por ele. As batatas estão mais brancas, mas a principal diferença está no pão, que apresenta sinais de desidratação. Ainda assim, bolor nem vê-lo.

“Continuarei a fotografar o hambúrguer até que se decomponha, o que pode levar o resto da minha vida”. Dure até à eternidade ou não, o “Happy Meal Project” está a imortalizar-se na memória coletiva dos americanos, que vão partilhando a página do Flickr da iniciativa, em mais um fenómeno viral da internet.

[Fotos: Sally Davies]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*