Messenger com ‘enterro’ marcado

0
573

A Mais Superior já tinha dado a notícia, na altura do anúncio de que o popular serviço de conversação da Microsoft, o Windows Live Messenger (MSN), estaria perto do fim. O aviso de novembro é definitivamente confirmado por uma mensagem da empresa, que dá o dia 15 de março como o último da vida de um serviço que revolucionou a forma de comunicar de muitos jovens.

Cerca de 100 milhões de internautas ainda utilizam o MSN, um número que terá sido bastante superior na altura em que Facebook ou Skype ainda nem tinham passado à categoria de sonhos.

Originalmente lançado pela Microsoft em 1999 (e na altura apenas Messenger), o Windows Live Messenger representou durante muito tempo uma forma inovadora, rápida e eficaz, de comunicar. Nos útlimos anos, tem vindo a perder espaço para o chat do Facebook, que, não sendo especialmente completo, é eficiente pela enorme quantidade de pessoas que utiliza a rede social de Mark Zuckerberg.

“É tempo de atualizar o Messenger para o Skype!”. A Microsoft não se dá por derrotada e propõe aos utilizadores, numa mensagem de e-mail, que passem a usar o Skype como ferramenta de comunicação à distância. “Atualize a sua conta para o Skype e aceda usando uma conta Microsoft (ou Messenger ID) e todos os seus contactos do Messenger ficarão disponíveis”.

A passagem quer-se o mais facilitada possível, uma vez que a aposta da Microsoft no Skype foi elevada – 8,5 mil milhões de dólares desembolsados pela empresa para adquirir um serviço que permite aos utilizadores não só as habituais mensagens de texto, como chamadas telefónicas ou videoconferências.

O funeral está marcado e a China será o único país do mundo a manter o MSN depois do dia 15 de março.

[Foto: Microsoft]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*