Janeiro: mês do planeamento

0
616

Com o início de 2013 chegam também as resoluções de ano novo, que todos nós ouvimos com frequência nesta altura e que mais não são do que os objetivos que se pretendem atingir nos próximos meses. Contudo, para apoiar a concretização desses objetivos é fundamental inclui-los no plano de gastos anual, documento que depois origina os planos mensais.

Sim, porque não só é possível planear financeiramente todos os meses do ano, como é crucial que o faças para uma gestão financeira eficaz.
Assim, sugiro que comeces por anotar, mês a mês, as receitas e as despesas fixas. Nas despesas fixas tem em consideração as contas com o alojamento, se for caso disso, os gastos com os transportes públicos, com a viatura ou moto, os gastos com a alimentação, os custos com o material escolar, entre outros. Do lado da receita, anota o teu vencimento, a bolsa, a mesada ou outras fontes de rendimento.

Depois, terás de incluir as despesas ocasionais. A melhor forma de o fazeres é ires dividindo essa despesa por vários meses. Com este método, quando chega a altura de fazeres face às despesas anuais ou semestrais já estás na posse do valor necessário para efetuar o seu pagamento. Alguns exemplos deste tipo de despesas são os gastos com as férias, regresso às aulas, propinas, seguro automóvel, presentes de Natal e aniversário, etc.

Este planeamento irá permitir que consigas ter uma visão da tua vida financeira ao longo do ano, evitando meses de maior sufoco. Mas, para que ele funcione, terás de o seguir à risca, fazendo os ajustes necessários à medida que vão surgindo imprevistos, quer do lado da despesa, quer do lado da receita!
Começa já a planear 2013!

Estamos em pleno inverno e a época de exames aproxima-se. O frio conjugado com o facto de estares mais tempo em casa podem ser sinónimo de um forte aumento na conta da eletricidade. Para que isso não aconteça, aqui ficam algumas dicas:
– Abandona a ideia de colocar os aquecimentos em altas temperaturas para andares de t-shirt e calções em casa. Estamos no inverno, pelo que o normal é vestires roupa adequada à estação. Os aquecimentos devem ser usados para manter um ambiente confortável.
– Já que estás em casa, aproveita para deixar entrar o sol durante o dia. Poupas em aquecimento, em eletricidade e aproveitas a luz natural.
– Certifica-te de que todas as portas e janelas estão bem fechadas e não têm frestas.
– Não coloques a temperatura do aquecedor ou termoacumulador no máximo. Na realidade, não te vale de muito colocares a água muito quente para depois teres de misturar com água fria para conseguires tomar banho. Tem, também, atenção ao tempo do duche.
– Não deixes as luzes acesas desnecessariamente.

SOBRE A AUTORA DESTE TEXTO

Susana Albuquerque é Secretária-Geral e coordenadora do Programa de Educação Financeira da ASFAC – Associação de Instituições de Crédito Especializado. A também autora do livro “Independência Financeira para Mulheres” colabora mensalmente na revista Mais Superior para te dar dicas práticas que poderás aplicar no teu dia-a-dia.

[Foto: Images_of_Money @ Flickr]

 

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*