Cuidado! Este texto fala de spams

0
507

Sim, esses intrusos eletrónicos que nos invadem todos os dias o e-mail com avisos de pagamentos em atraso, promessas de emagrecimento milagrosas, segredos para desvendar os números do Euromilhões, heranças chorudas deixadas por parentes que não sonhávamos ter, pénis enormes (também há seios maiores, atenção) e até cadeias que escondem uma tremenda maldição, caso não reencaminhemos o e-mail…

Não há nada melhor do que abrir o e-mail logo de manhã e ver, precisamente alguns momentos depois de termos ingerido o pequeno-almoço, que podemos perder até 11Kg em apenas 4 semanas – a nossa alegria aumenta ao verificarmos que o tal método é “consagrado como grande revolução na luta contra a obesidade”… Ainda por cima vamos “a tempo para o verão”.

Para os que já tentaram inúmeras vezes, mas sem sucesso, a riqueza mediante um boletim do Totoloto, do Euromilhões ou da Lotaria, eis que a meio da tarde chegam fabulosas “técnicas e princípios” que suplicam do monitor: “pare tudo o que estiver fazendo, coloque o telefone no silencioso e leia com atenção esta página, pois ela pode mudar para sempre a forma como você enxerga os jogos de lotaria!” Com a possibilidade de ficarmos milionários, nada melhor do que prevenir outros desgostos mais íntimos… Que o diga o Luiz Alfredo: “sofri muitos anos de ejaculação precoce. Hoje eu ejaculo só à hora que eu quero e minha parceira está super satisfeita com nossa relação sexual e eu me sinto o Macho Alfa da espécie humana”.

Tentador é também ficarmos a saber que o nosso endereço de e-mail foi selecionado “de um total de 50 000 utilizadores” e que vamos ganhar de forma gratuita (ganhar pode ser doutra forma?) um fantástico iPad através dum link que nos pode é custar o nosso PC velhinho, mas que ainda funciona e preenche na perfeição as nossas necessidades.

Outros spams para todos os gostos…

Hoax
São histórias falsas, boatos ou mitos urbanos que procuram espalhar o medo ou a curiosidade (oferta de produtos gratuitos, pessoas que precisam desesperadamente de ajuda ou ameaças que supostamente ainda pouca gente conhece), mas cujo objetivo é a sua divulgação pelo maior número de pessoas possível.

Chain letters
Estas correntes prometem tudo: felicidade, sorte, riqueza, amor verdadeiro, emprego, a casa dos nossos sonhos… Apenas exigem que a mensagem seja reencaminhada para um número mínimo de pessoas num determinado período de tempo. Caso contrário, o azar cairá sobre quem ousar quebrar a corrente.

Scam
Como uma espécie de golpe do baú, estes e-mails oferecem miraculosas possibilidades de negócios ou emprego, propostas para trabalhar em casa e empréstimos facilitados.

Phishing
Se algum dia o teu banco te pedir o código de segurança para fazer não importa o quê, cuidado. Pode tratar-se de phishing – mensagens que imitam quase na perfeição comunicados oficiais transmitidos por organizações, empresas ou mesmo pessoas tuas conhecidas (e que servem de isco para te pescarem). Geralmente, são solicitados dados confidenciais (códigos, palavras passe…) dos destinatários através dum formulário, cuja finalidade pode ser algum tipo de fraude, transferências bancárias ou até compras pela Internet.

Programas maliciosos
O objetivo é levar o destinatário a clicar num programa executável. Os engodos para que isso aconteça (e venhas a hospedar vírus, worms e Cavalos de Tróia no teu PC) passam por mensagens que dizem conter uma fotografia tua em poses ou circunstâncias menos próprias, por exemplo.

Ofensivos
Uma vez abertos, saltam à vista pela sua violência visual, podendo ser spams alusivos a maus tratos em animais, minorias étnicas, ideologias extremistas, pornografia, pedofilia, entre outros que vais querer não ver nunca.

Spam? Mas que raio de nome é esse?

As versões em relação à origem do termo variam, mas a mais consensual afirma que a marca de carne de porco enlatada SPAM – propriedade da Hormel Foods Corporation – é a responsável. Tudo porque a carne SPAM foi dos poucos alimentos não excluídos da Inglaterra durante o racionamento da Segunda Guerra Mundial. Inevitavelmente, as pessoas começaram a enjoar de comer SPAM e o caso ganhou popularidade com um sketch dos humoristas Monty Python, em que um casal de Vikings procura desesperadamente por um prato de restaurante que não contenha SPAM.

[Foto: André Rebelo]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*