Universidade Fernando Pessoa dá lugar ao crime

0
888

Debater a problemática do crime e perceber que realidades podem motivá-lo. O Núcleo de Criminologia da Universidade Fernando Pessoa (UFP), no Porto, organizou, pela quarta vez, a Jornada de Criminologia da instituição, sob o tema “Desafios e Realidades Criminógenas”. No Auditório Principal da UFP estiveram ilustres convidados.

O programa previsto para os dias 14 e 15 de novembro foi rigorosamente cumprido, com um aceso debate acerca dos atuais desafios da criminologia em Portugal.

As mesas de oradores incluíram vozes como as de Marinho e Pinto, Bastonário da Ordem dos Advogados, Cândida Almeida, diretora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), Rui Rangel, juiz desembargador, Alberto Martins, ministro da Justiça no último mandato de José Sócrates, Gonçalo Amaral, ex-coordenador da Polícia Judiciária (PJ) ou Ana Isabel Sani, coordenadora do 1º e 2º ciclo em Criminologia da UFP.

O balanço das 4as Jornadas de Criminologia da UFP é positivo, garante o presidente do Núcleo, Cristiano Nogueira, que aponta já a uma 5ª edição do evento que passa em revista a atualidade criminológica no nosso país.

Banner crimino

A iniciativa ficou registada para a posteridade através da cobertura realizada pelo Laboratório de Televisão da UFP.

[Fotos: Núcleo de Criminologia UFP]
Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*