O tubarão precisa de amigos

0
650

Desmistificar algumas ideias acerca de um dos mais temidos predadores do mar e assegurar a sua conservação são os desafios lançados pela SEA LIFE Porto. O espaço é responsável pela iniciativa “Semanas do Tubarão”, que deverá terminar com um apelo à União Europeia (UE).

Tubarão-branco, tubarão-tigre, tubarão-azul, tubarão-martelo, espécies não faltam. O que falta é um verdadeiro conhecimento acerca da vida e das caraterísticas destes superpredadores aquáticos.

Foi por isso que a SEA LIFE Porto organizou a “Semanas do Tubarão” que encerra no próximo domingo, 11 de novembro, e que levou ao espaço cultural da invicta palestras do estilo “Mito ou Verdade”, jogos como “Quiz Tubarão”, para além da possibilidade de ver de perto as seis espécies que a organização acolhe.

O objetivo é que os visitantes saiam com mais certezas, deixando para trás ideias preconcebidas acerca do tubarão, um dos animais que corre sérios riscos de extinção.

O finning, técnica de pesca que consiste em capturar tubarões e cortar-lhes as barbatanas para fins gastronómicos, é um dos motivos do aumento do risco de extinção Nalgumas zonas do globo, os próprios hábitos culturais são também uma barreira à conservação das espécies. Por isso mesmo, a SEA LIFE não quer deixar passar o evento sem desafiar os visitantes a deixar marca num abaixo-assinado que deverá ser utilizado como forma de pressão juntos dos ministérios da Pesca da UE.

A iniciativa “Semanas do Tubarão” termina este domingo, mas há mais para ver na SEA LIFE Porto: 31 aquários dão guarida a espécies como o peixe-palhaço, o peixe-dragão, o tubarão-de-pontas-negras ou a estrela-do-mar. Ao todo, são 100 espécies marinhas e de água doce, num espaço que pauta a sua existência pela vontade de preservar e de consciencializar os visitantes para a importância da vida marítima.

[Foto: SEA LIFE Porto]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*