O rapaz que meteu as favelas no mapa

0
591

O desafio do “Google Creative Sandbox” era utilizar um dos produtos da Google para criar uma ideia com benefícios para os cidadãos. Bob Ferraz, antigo aluno do IADE – Creative University, arriscou e conseguiu ficar entre os 10 finalistas, através dum projeto inovador de mapeamento das favelas no Rio de Janeiro, utilizando o Youtube, o Google Maps e Street View e o Picasa.

O feito é ainda maior, tendo em conta que de entre mais de 4 mil e 500 ideias, Ferraz foi um dos 10 finalistas selecionados pelo júri. Mestre em Design e Cultura Visual pelo IADE, Bob Ferraz espera agora pelo mês de novembro, altura em que se conhece o vencedor do concurso. Qual o prémio? O vencedor ganha 35 mil reais (perto de 13 mil euros) e uma viagem à sede da Google nos EUA, para desenvolvimento do projeto apresentado.

Os que ficarem classificados nos três primeiros lugares têm ainda direito a um videocase criado pela agência RG/A para a sua ideia.

Quanto ao tema do mapeamento das favelas já pacificadas, este ganha importância vital com a aproximação dos Jogos Olímpicos 2016. “O objetivo é tranquilizar a população carioca, os moradores destas localidades e os estrangeiros que vão vir para as Olimpíadas. O projeto também tem o objetivo de mostrar para todo o mundo que existe muita gente ‘de bem’ a morar nestas localidades”, acredita Bob Ferraz, sublinhando que “segundo pesquisas, o Rio de Janeiro é a segunda cidade do Brasil com o maior número de pessoas a morar em favelas, com 1 702 073 habitantes (14,4% da população total)”.

Apesar disso, o Google Maps nunca mapeou uma favela por completo – isto porque não pode existir um mapa das favelas, pois poderiam ser usados pela polícia e pelas fações criminosas rivais e os traficantes seriam encontrados com facilidade. Contudo, o caso muda de figura, agora que as favelas do Rio de Janeiro estão a passar por um novo momento, após o projeto de ‘pacificação’ realizado com a ajuda das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).

[Foto: creativesandbox.com.br]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*