Eles vão salvar-nos!

0
907

Não são pássaros, não são aviões e não são super-homens de capa esvoaçante e cuecas de lycra prontos a salvar o mundo. Do que falamos hoje é dos 50 super alimentos portugueses que preenchem o primeiro livro dos nutricionistas Pedro Carvalho e Vítor Hugo Teixeira. Do tesouro nutricional que é a castanha ao poder antioxidante dos orégãos e do dióspiro, passando pela surpresa de que afinal a famosa ‘trilogia da esplanada’ da qual fazem parte os tremoços, os amendoins e a cerveja também pode trazer muitos benefícios para a saúde… Muitos são os legumes, peixes, frutos e bebidas produzidos em Portugal e com verdadeiros super poderes para o nosso organismo. 

A contagiante capa amarela e a escrita simples, direta e bem-disposta que as páginas do interior guardam não deixam enganar: “50 super alimentos portugueses (+10)” é um livro digno de qualquer mesinha de cabeceira, prateleira de cozinha ou até mesmo secretária de trabalho, como afirmam os seus dois autores: “Tivemos sempre a preocupação de escrever para pessoas e não para colegas, pessoas essas que podem estar por fora da área das Ciências da Nutrição e que precisam mais do que simples tabelas nutricionais com as vitaminas e os minerais para serem incentivadas ao consumo de alimentos saudáveis”, disse à Mais Superior Pedro Carvalho. Por seu turno, Vítor Hugo Teixeira acrescentou também: “Tentamos também que seja útil desde a pessoa que vai fazer o almoço ou o jantar ao colega mais erudito – acreditamos que pode abranger este espetro todo”, referiu o outro autor durante a apresentação do livro na Bertrand lisboeta do Chiado, que contou com a presença da Ministra da Agricultura, Assunção Cristas, para quem esta obra é exemplo do que há a fazer em Portugal para ultrapassar a crise de que se fala, sendo essencial aliar a teoria à prática e “ultrapassar os tempos difíceis com a nossa própria riqueza e com o consumo dos nossos próprios alimentos”.

A Ministra acrescentou ainda que “comer o que é nossos deixou de ser um discurso pacóvio de quem não conhece mundo. É antes uma atitude sustentável que valoriza a nossa herança cultural e familiar”, disse a governante, ao mesmo tempo que elogiou o calendário de alimentos presente no final do livro e que remete os leitores para a sazonalidade de cada um dos alimentos descritos nas páginas. “Este calendário permite-nos saber comer tudo a cada tempo e saborear as estações como quem saboreia as primeiras cerejas do ano… Ao mesmo tempo que se respeita o ciclo natural de cada cultura”.

Apresentação 50 alimentos
O lançamento de “50 super alimentos (+10)” aconteceu no passado dia 4 de julho, na Bertrand do Chiado, em Lisboa.

Quais são os 50 alimentos magníficos?

Mais do que uma brincadeira de Halloween, “a abóbora é uma excelente forma de não ficarmos reféns da batata”. Já a amêijoa, devido ao seu cardápio nutricional que inclui vitamina A, zinco, selénico e cálcio, é “um autêntico coktail antianémico”. “No que concerne à saúde digestiva, tem sido reportado o efeito benéfico dos coentros na diminuição da flatulência” e o feijão desempenha um papel fundamental no controlo de apetite, pois ao ser pouco calórico “tem uma grande quantidade de proteína e fibra”… O livro continua até perfazer a saudável soma de 50 super alimentos. “O critério base era serem alimentos produzidos no nosso país. Escolhemos estes 50 porque achámos que eram os que deviam ser promovidos e consumidos, por serem extremamente portugueses e saudáveis”, refere Vítor Hugo Teixeira, aludindo à extraordinária lista de alimentos presentes no livro, tal como a couve-galega, que ao possuir um perfil nutricional único, alcança o estatuto de alimento perfeito e porta-voz da identidade gastronómica portuguesa. “Se não estivéssemos nós na capa e tivesse de aparecer um alimento, certamente seria uma couve-galega”, explicam, rindo, os autores do livro, gabando as qualidades gastronómicas da também chamada “couve de todo o ano” muito, popularizada no caldo verde.

Além dos 50 magníficos alimentos portugueses, o livro acrescenta mais 10 alimentos: cinco que não sendo nossos estão tão enraizados nas nossa alimentação que não nos importávamos nada que fossem lusos (bacalhau, canela, gengibre, manga e soja) e outros cinco chamados de “Healthy guilty pleasures”, ou seja aqueles prazeres proibidos que se for preciso ingerimos às escondidas para ninguém ver (café, cerveja, chocolate, mel e vinho tinto), mas que afinal não devem ser comidos e bebidos com culpa, pois fazem bem ao corpo e à alma…

“50 super alimentos (+10)”
Pedro carvalho e Vítor Hugo Teixeira
Edição: 2012
Páginas: 276
Editor: Matéria-Prima Edições
PVP: 16 euros

[Fotos: Matéria-Prima Edições]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*