O jazz sai à rua

0
748

A ideia é afastar dias cinzentos e tornar a cidade mais feliz, aproveitando as boas vibrações que o verão sempre traz. Desde 2007, de maio a setembro, há um festival a marcar tardes solarengas na capital. Este ano não foge à regra e o Out Jazz 2012 já está na rua, que é como quem diz, nos jardins, becos e miradouros de uma Lisboa que respira boa música.

Começou há cinco anos, parceria entre a produtora NCS, a Câmara Municipal de Lisboa e a Empresa Municipal de Gestão dos Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), com o objetivo de levar música e chamar pessoas aos jardins da cidade de Lisboa. Conseguiu-o de tal maneira que arrancou o mês passado para a 5ª edição, com um novo nome, em forma de patrocínio – MEO Out Jazz.

Não há nada que enganar. De maio a setembro, todas as sextas-feiras, a partir das 18h, abrem-se as hostilidades para o fim de semana, com uma seleção de músicos e DJ’s a passar por vários pontos estratégicos de Lisboa e com uma novidade – para além dos concertos em praças e miradouros emblemáticos, a organização decidiu brindar os transeuntes com música a percorrer hotéis, museus, ascensores e estações de comboio.

Um aperitivo para o prato forte que chega todos os domingos, a partir das 17h, quando o Out Jazz confortavelmente se instala num jardim alfacinha. Todos os meses, um novo espaço verde. Maio foi altura para encher o Jardim da Estrela, em junho segue-se o Anfiteatro Keil do Amaral, em Monsanto, julho pede visitas ao Jardim do Parque Eduardo VII, no quente agosto as sombras do Jardim da Torre de Belém podem vir a ser muito úteis, até que em setembro o ambulante festival se muda, de malas e trapinhos, para o Jardim da Tapada das Necessidades.

Sonoridades para todos os ouvidos

A oferta musical é variada, mas já sabes que há um lugar especial reservado ao Jazz e à Soul. Jahvai, Jungle Jazz Orquestra, Kumpania Algazarra, Tora Tora Big Band, Júlio Resende Trio, Filipe Melo Trio, Elisa Rodrigues e Kumpania Algazarra, e DJ’s como Johnny, Mike Stellar, Lady G Brown, Lucky e Kamala são alguns dos nomes a marcar presença.

Em pé, nos bancos, no chão, na relva ou nos puffs espalhados, esta é a melhor forma de celebrar a vida e dar graças à natureza que nos abençoou, promovendo a cultura urbana, o ambiente e o bem-estar, num festival que convoca os mais novos, os mais velhos e os do meio. Cinco meses, 22 domingos e mais de uma centena de artistas, em cinco jardins lisboetas, “a música invade a capital” e segue contigo até que o sol decida que é hora de recolher.

A organização diz que “este é um festival que gosta de ver o seu público feliz” e nós acreditamos. E também concordamos que o Out Jazz é “uma experiência obrigatória para os que fazem de Lisboa uma cidade vibrante, singular e cheia de soul”.

Miradouro Sta Catarina
O Miradouro Santa Catarina foi o anfitrião do festival
  • A edição deste ano arrancou a uma sexta-feira, 4 de maio, no Miradouro de Santa Catarina.
  • O Jardim do Príncipe Real (no passado dia 11), o Museu do Chiado (a 18) e o Hotel Sheraton (a 25) são alguns dos espaços que já receberam o Out Jazz, naquela que é a grande novidade de 2012.
  • A entrada em qualquer dos espaços é gratuita. Vais cruzar-te com casais apaixonados, com grupos de jovens amigos, famílias inteiras, entre crianças a correr e mais velhos a fazer uma pausa na ‘sueca’. O Out Jazz é mesmo para toda a gente.

[Foto: facebook.com/outjazz2012]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*