O miúdo veio para ficar

0
464

Aos 25 anos, conseguiu um feito inédito para o cinema português e agora, com 28, dá a ideia de que o melhor ainda está para vir: o primeiro destaque do filme “Rafa” é o seu realizador, João Salaviza.

Com “Arena” ganhou a Palma de Ouro para curta-metragem no Festival de Cannes, coisa que nenhum outro realizador lusitano havia feito (para além do prémio no festival Indie Lisboa de 2009), e com “Rafa”, prestes a chegar às salas de cinema, já ganhou o Urso de Ouro para curta-metragem, no Festival de Berlim. Isto, somado aos prémios nacionais e internacionais que arrecadou com o seu primeiro filme, “Duas Pessoas”, já dá para uma boa sala de troféus e para o realizador ser considerado uma das grandes promessas do cinema.

“Rafa”, que João Salaviza diz fazer parte de uma espécie de trilogia iniciada com “Arena” e “Cerro Negro”, começa a ser exibida a 10 de maio, acompanhando o filme Nana, de Valerie Massadian, e conta a história de um jovem que às 6h da manhã dá por falta da mãe, acabada de ser detida pela polícia. O rapaz salta para a mota de um amigo e segue para uma esquadra no centro de Lisboa, onde fica a aguardar pela libertação da mãe. A espera pode ser longa, mas o miúdo insiste e resiste. Tal como ele, João Salaviza chegou para ficar.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=dH2kjq5p2l0]

Título: Rafa
País de Origem: Portugal
Ano: 2012
Género: Drama
Estreia: 10 de maio
Site oficial

Ficha Técnica
Realização: João Salaviza
Argumento: João Salaviza
Elenco: Joana de Verona, Nuno Bernardo, Nuno Porfírio, Rodrigo Perdigão

[Foto: Rafa]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*