O Optimus Alive com a Europa a seus pés

0
837

Mais uma boa notícia para ti, caro festivaleiro, e para os certames portugueses, que continuam a ser reconhecidos como alguns dos melhores por essa Europa fora. Agora foi a vez do britânico “The Guardian” ficar rendido à organização e ao cartaz do Optimus Alive, a decorrer no Passeio Marítimo de Algés, de 13 a 15 de julho.

Chama-lhe barato, solarengo e considera-o uma boa alternativa aos festivais do Reino Unido, habitualmente bem recheados de artistas capazes de te fazer cometer loucuras. O “The Guardian” abre a boca de espanto com The Stone Roses, Radiohead, The Cure, Florence + the Machine, Caribou, Noah and the Whale, Mazzy Star, Warpaint, Metronomy, Justice, The Kills ou Tricky incluídos em três dias de música para vários gostos. Como cereja no topo da festa, o jornal sugere que os visitantes alarguem o seu período de férias e aproveitem a costa norte de Lisboa, rica em boas praias, peixe e marisco baratos (os padrões são outros, meus amigos) e locais perfeitos para a prática do surf (as sugestões vão até à Figueira da Foz).

Como se não bastasse, os também britânicos “The Times” e “New Musical Express” juntaram-se ao coro de elogios – o primeiro escreve sobre “Os Melhores Festivais de Música do Loch Ness a Lisboa”, incluindo o Optimus Alive no top ten dos festivais realizados fora do Reino Unido, opinião semelhante à do NME, que o tem como um dos 12 melhores. Na semana passada, a revista ELLE britânica já tinha dado destaque ao festival, dizendo que está ao nível do que de melhor se faz no mundo.

Depois de conquistar o Reino Unido, o Optimus Alive começa a ter a Europa a seus pés.

[Foto: José Sena Goulão/epa/Corbis]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*