Cuidado com os petiscos

0
485

Quem não gosta de um bom lanche feito à base de moluscos? Ostras, mexilhões ou caracóis, a oferta é variada e saborosa, mas há um alerta a ter em conta: a Universidade do Porto (UP) investigou e descobriu que há uma toxina que pode ser fatal no ser humano e que está a espalhar-se pelos moluscos da costa portuguesa.

A Tatreodoxina (TTX) é responsável por várias mortes em humanos, especialmente no Japão, onde por vezes se abusa de fugu, ou peixe-balão, que, se for mal preparado, se enche desta toxina letal. A substância é extremamente potente, típica de águas quentes, e ainda não existe qualquer antídoto para a travar, alerta o estudo feito pelos centros de investigação da UP. A maioria dos casos de intoxicação ocorre por ingestão de espécimes portadores de TTX, por isso, é preciso ter atenção ao que andamos a comer.

Marisa Silva, estudante de doutoramento de Biologia da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), assinou um artigo na última edição da revista “Marina Drugs”, onde alerta para a ocorrência da neurotoxina tetrodotoxina em algumas classes de moluscos (geralmente as que se encontram protegidas por uma concha) recolhidas em zonas costeiras de norte a sul de Portugal.

A investigação representa mais um sinal de mudanças no nosso ecossistema, que não podemos ignorar.

[Foto: Gustty @ flickr.com]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*