Um prémio que pode ser salvação

0
431

Um projeto de dois investigadores da Universidade Nova de Lisboa (UNL) foi galardoado com o Prémio de Mérito Científico Santander Totta/Universidade Nova, por ter criado um sistema inovador, mais rápido e barato de diagnóstico da tuberculose.

Pedro Viana Baptista, do Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) e Miguel Viveiros Bettencourt, do Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT), são os vencedores do prémio, através de um projeto que visa desenvolver, otimizar e validar um sistema que permita detetar a doença e as mutações mais frequentes na resistência a antibióticos, a baixo custo e com a possibilidade de serem aplicados e utilizados no local em que são necessários (point-of-need). O prémio será entregue amanhã, dia 13 de abril, na Reitoria da Universidade, no campus de Campolide.

A ideia passa agora por sair do laboratório para regiões onde as populações são mais afetadas pela tuberculose que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), persiste como uma das mais sérias doenças infecciosas a nível global, com cerca de 1,1 milhões de mortes e quase 9 milhões de novos casos em 2010.

[Foto:  igb @ Flickr]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*