Filmes é na Portucalense

0
591

A Universidade Portucalense (UPT), através da Cátedra Manoel de Oliveira, vai inaugurar um curso na área da ‘História e Estética do Cinema’, que terá como principal tema de reflexão a relação da 7ª arte com as cidades contemporâneas. Agora não há desculpas para evitar as conversas de cinema com os amigos.

O curso “Histórias urbanas: o cinema e a cidade” arranca já no dia 16 de abril e prolonga-se até meados de junho, tendo a duração total de 30 horas, divididas por sessões semanais de 3 horas, às segundas-feiras. A formação tem como principal objetivo proporcionar a aquisição de conhecimentos sobre conceitos essenciais da linguagem cinematográfica. “Queremos sensibilizar os estudantes para a compreensão e utilização crítica de conceitos-chave da linguagem cinematográfica e iniciá-los no trabalho de programação e análise fílmica, tendo como pano de fundo uma análise aprofundada sobre o papel do cinema no mundo atual, sobretudo na sua relação com as cidades, a sua organização política, social e económica, as suas práticas culturais e artísticas, as suas alegrias e os seus dramas”, explica o coordenador da formação, Abílio Hernandez.

Dada a temática abrangente e a transversalidade que carateriza o domínio dos estudos fílmicos e das artes, o curso destina-se a públicos diversos. “Os conteúdos programáticos serão particularmente interessantes para agentes culturais, em especial das áreas do jornalismo, da comunicação e das artes, mas também para um público mais vasto, que partilhe o interesse na atualização de conhecimentos e na valorização pessoal”, acrescenta o coordenador.

Filmes como “Douro, Faina Fluvial”, de Manoel de Oliveira, “Je Vous Salue”, de Jean-Luc Godard, e “11’09”01″, de Sean Penn, são alguns exemplos das obras que serão projetadas e analisadas ao longo das sessões da formação.

Para a UPT, o lançamento desta formação representa a materialização da aposta na fileira da cultura e criatividade, iniciada em novembro do último ano com a criação da Cátedra Manoel de Oliveira de Cultura e Criatividade, aquando da atribuição do doutoramento Honoris Causa ao centenário realizador português.

[Foto: “Douro, Faina Fluvial”, de Manoel de Oliveira]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*