Caça à bactéria

0
576

Há bactérias que te vão parar ao organismo e que resistem por mais que as tentes matar. Bactérias de origem hospitalar, animal ou ambiental (a famosa E.coli incluída) que se tornam multiresistentes, isto é, não morrem com antibióticos. A Universidade de Coimbra (UC) quer perceber como e porquê.

Gabriela Jorge da Silva, investigadora da UC, considera a resistência a antibióticos um “grande problema de saúde pública do século XXI”. Como tal, uma equipa formada por biólogos, veterinários, farmacêuticos e técnicos de saúde pública, que se juntou há mais de uma década, está a estudar o problema com o objetivo de “reduzir as infeções adquiridas no hospital e a mortalidade associada a infeções causadas por bactérias multirresistentes”. Para além disso, os custos de tratamento de infeções causadas por estas bactérias é muito elevado e obriga a novas consultas médicas, “prolonga a hospitalização do doente, com sofrimento e custos associados acrescidos, e impõe a utilização de antibióticos mais caros”, acrescenta Gabriela Jorge da Silva.

Para este estudo, a UC cercou-se de outras entidades como hospitais e outras universidades estrangeiras.

[Foto: UC]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*