Menos álcool e mais comSUMOS

0
610

“O segredo é fruto de uma vida saudável”. A frase é apresentada no vídeo promocional do evento “comSUMOS Académicos”, que decorreu nos dias 9, 10 e 11 de março, para te mostrar que não deves ter vergonha de dizer que o copo na mão é uma excelente companhia para uma noite universitária. Só tens de saber onde parar. 

O Secretário de Estado Adjunto da Saúde, Fernando Leal da Costa, esteve lá para o confirmar: “há um papel importante do álcool no nosso prazer diário, que não deve passar disso para mesmo: um prazer controlado”.

E se agora os arraiais estudantis vendessem mais batidos naturais que bebidas brancas? E se a coca-cola substituísse a cerveja nas semanas académicas? Imagina um cartaz num festival a dizer “vende-se chá”, em vez do habitual “há sangria”. O que é que dirias? A ideia de aumentar a oferta de bebidas não alcoólicas nas festas universitárias partiu do Conselho Nacional da Juventude (CNJ) e foi apresentada na cerimónia “comSUMOS Académicos”. Mais de 70 jovens de organizações estudantis de todo o país fizeram questão de ir até à Pousada da Juventude de Almada discutir os hábitos de consumo de álcool dos universitários, porque “os jovens não são o futuro, são o presente”, garante Fernando Leal da Costa. E qual será o futuro daqueles que abusam do presente? “Em saúde pública, o problema maior são os anos de vida potencialmente perdida”, responde. É aqui que entra o álcool outra vez, na alarmante capacidade de destruir.

Ivo Santos, presidente do CNJ (responsável pelo evento), considera que é com iniciativas destas que se alteram comportamentos, porque “quando os jovens se associam e acreditam num projeto conseguem levá-lo a bom porto”. O aplauso surge por Alexandre Mestre, Secretário de Estado do Desporto e da Juventude: “a promoção de estilos de vida saudáveis nos jovens tem que ser feita pelo Estado, em articulação com plataformas como o CNJ”. E como quem fala de hábitos de vida saudáveis tem, normalmente, de falar de desporto, acrescenta: “é uma obrigação do Estado promover o direito ao desporto”. Para ligar os conceitos em debate, 12 atletas estudantes, entre eles, Nélson Évora, Sónia Tavares, Tiago Marto ou a dupla olímpica de remo Pedro Fraga/Nuno Mendes, associaram-se à campanha, satisfeitos por dar um contributo. Muitos deles estiveram presentes na cerimónia, confirmando a dificuldade em gerir o tempo disponível entre estudos e atividade desportiva. “O segredo é fruto de uma vida saudável”, não se cansam de repetir.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=TI9ErVj_6JA]

 

O repto é lançado aos estudantes universitários, mas os mais novos não são esquecidos, porque de pequenino se começa a construir o percurso que há-de vir. Por isso, Fernando Leal da Costa garante que “é intenção do governo adaptar a legislação para proibir a venda de álcool a menores de 18 anos”, concluindo que aquilo que de melhor fizermos pela nossa saúde “será claramente um ganho ao longo da vida”.

Para além da Secretaria de Estado do Desporto e da Juventude e da Saúde e do CNJ, estiveram presentes no evento a Federação Académica de Desporto Universitário (FADU), a Alcoholic Policy Youth Network (o presidente Jan Peloza falou via skype), João Goulão, do Instituto da Droga e Toxicodependência (IDT), bem como outros embaixadores do projeto. Agora é tempo de esperar pela próxima festa para perceber se desce a percentagem de álcool que vai nos copos. A CNJ quer enchê-los de alegria…Mas só da tua.

[Foto: comsumos.org]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*