Mais uma edição do IdeaLab

0
667

O projeto apoia alunos e recém-diplomados da Universidade do Minho a desenvolverem ideias de negócio inovadoras através de formação e consultoria personalizada, incentivando-os a elaborar o plano de negócios e a preparar o lançamento da sua empresa. Os interessados podem inscrever-se gratuitamente, sozinhos ou em grupo até cinco elementos, até 15 de março aqui.

Esta iniciativa pioneira nas universidades portuguesas apoiou desde 2009 o desenvolvimento de 94 ideias de negócio e possibilitou ainda que 212 empreendedores adquirissem um conjunto de conhecimentos e competências nas áreas do desenvolvimento dos negócios e criação de empresas, independentemente das áreas de formação académica. O IdeaLab funciona na UMinho, em Guimarães. Neste espaço pode-se amadurecer a ideia de negócio, aceder a postos de acesso à Internet e a bases de dados da TecMinho de patentes e estudos de mercado, para além de reuniões de trabalho. Os participantes são acompanhados quatro meses por uma equipa de consultores que faculta um conjunto de ferramentas/instrumentos de consultoria personalizada, as quais permitem testar vocações e competências empreendedoras através de mecanismos assentes em processos e estratégias criativas e, por outro lado, validar a ideia através da elaboração de um plano de negócios.

Várias empresas no mercado com êxito
Nas seis edições anteriores foram testadas ideias com elevado potencial de negócio, originando várias empresas no mercado com grandes possibilidades de êxito. Andreia Afonso diz que a TecMinho foi fundamental para tirar a sua ideia do papel. “A equipa de profissionais multidisciplinares permitiu desenvolver competências na área empresarial essenciais para desenvolver o plano de negócios e criar a empresa DEIFIL Technology”. A Fermentum – Engenharia das Fermentações Lda foi impulsionada no IV IdeaLab, explica o promotor Filipe Macieira: “Este é um programa de excelência, a dedicação e experiência dos colaboradores foi essencial para criar o plano de negócios ‘Cerveja Artesanal do Minho’, cujo modelo diz respeito à instalação de uma minifábrica para produção e comercialização de cerveja artesanal no interior de um espaço de lazer com serviço de bar/snacks acoplado”.

A experiência no IdeaLab foi também o ponto de partida do projeto Earbox (vestuário musical em peças de roupa tradicionais), confirma o copromotor João Oliveira. “A nossa visão empresarial era primitiva e, desde aí, estruturámos toda a nossa ideia e desenvolvemos um plano de negócios que passou a ser o nosso cartão de visita e apresentámo-la a um grupo de business angels, que aceitou a proposta. Neste momento temos quatro pessoas a trabalhar a tempo inteiro e vendas online quase diariamente”.

Outras ideias de negócio geradas no IdeaLab que chegaram ou estão a chegar ao mercado são, por exemplo, a Clueless Ideas (produção de videojogos para plataformas móveis), a NanoDelivery (biomateriais nanoestruturados para libertação controlada de agentes terapêuticos no combate ao cancro), a Deifil Technology (clonagem de plantas); a Geojustiça (tratamento de informação geográfica de apoio à justiça para resolução de conflitos relativos à propriedade); Kit Career (kit de educação para a carreira destinado a crianças) e Mobiware (soluções de software para dispositivos móveis).

Fonte e foto [UMinho]

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*