Estátuas que sofrem

0
444

Até onde é capaz de se manifestar a beleza em figuras que se mostram agoniadas, sofredoras, perseguidas ou no limiar da morte? Abarcando os séculos áureos da escultura espanhola, a exposição Cuerpos de Dolor. A imagem do sagrado na escultura espanhola (1500-1750) constitui uma escolhida amostra das importantes coleções do Museo Nacional de Escultura de Valhadolid (Espanha), conhecido como o “Prado da Escultura”.


Pela primeira vez, Portugal tem agora o privilégio de acolher mais de 30 de esculturas de grandes mestres espanhóis como Berruguete, Juan de Juni, Pompeo Leoni, Gregorio Fernández, Alonso Cano, Pedro de Mena, Pedro de Sierra ou Salzillo.
Esta inquietante exposição, que estará patente até ao final do mês de março no Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA) de Lisboa, mostra desde ascetas, mártires, a virgens lacrimosas e Cristos crucificados, provocando no visitante uma impressão que ultrapassa as fronteiras da estética.
A não perder – mesmo que não sejas estudante de História de Arte.

Exposição
Cuerpos de Dolor. A Imagem do Sagrado na Escultura Espanhola (1500-1750)

Até dia 25 de março
Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA)
Lisboa

Mais informações
Museu Nacional de Arte Antiga
Rua das Janelas Verdes
1249-017 Lisboa
Horários: terça-feira (14h-18h); de quarta-feira a domingo (10h-18h)
Telefone: 213 912 800
Fax: 213 973 703
Site: www.mnarteantiga-ipmuseus.pt
E-mail: mnarteantiga@ipmuseus.pt
Acessos: autocarros 60, 713 e 727 | elétricos 15E e 18E

Público em geral
Para o público em geral, existem visitas guiadas com a duração de 1h às quartas-feiras e domingos (15h30). As visitas carecem de marcação prévia
e o encontro acontece no átrio da Rua das Janelas Verdes
(necessário o bilhete de entrada no MNAA).

Grupos
Para os grupos, a marcação prévia é obrigatória através do Fax 213973703 ou do e-mail mnaa.se@imc-ip.pt. Deve indicar-se o nome e telefone da entidade, nome e telefone do responsável pelo grupo, número de participantes, dia e hora pretendidos). Participação também com o bilhete de entrada no MNAA.

[Foto: Museu Nacional de Escultura, Valhadolid]

 

Partilhar

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*