Já preencheste o inquérito da Rosa?

1
878
Rosa | © Rodas de Mudança/Fábio Teixeira

Tem olhos cor de céu e nome de flor. Rosa Félix, aluna do Mestrado em Engenharia do Território do Instituto Superior Técnico (IST), é utilizadora de bicicleta há mais de 5 anos e conhece as ruas de Lisboa quase tão bem como as palmas das mãos. Para o seu trabalho académico, que conta com a orientação científica dos professores do IST Jorge Batista e Silva e Alexandre Bacelar Gonçalves, Rosa está a pedir a colaboração de todos para responderem a um inquérito online que visa conhecer os percursos dos utilizadores de bicicletas – e identificar as necessidades e propostas para a melhoria da rede ciclável da capital portuguesa. Se tens entre cinco e dez minutos da tua vida livres e queres ajudar a Rosa e ajudar os restantes amantes das bicicletas a melhorarem os seus percursos pela capital portuguesa, entra em www.inqueritobicicleta.pt.to e responde ao inquérito online até ao próximo dia 10 de fevereiro.

Até ao momento da escrita deste texto, a Rosa tinha já quase 600 inquéritos respondidos por pessoas cuja idade varia entre os 14 e os 70 anos, o que para ela foi uma novidade… Positiva, disse em conversa à Mais Superior! “quando pensei no inquérito, tinha uma estimativa de que iria conseguir 200 respostas e a primeira surpresa foi que em apenas 5 dias tinha já mais de 500 respostas – nunca imaginei que haveria tantas pessoas a utilizar bicicleta em Lisboa, sequer.” A outra surpresa foi constatar que uma grande maioria das pessoas que respondeu ao inquéritos escreveu bastante na pergunta final de resposta aberta. “90% das pessoas responderam a essa pergunta, dando imensas sugestões, nota-se que sabem perfeitamente o que querem e o que faz falta, dão-me os parabéns, pedem que exista uma plataforma online sobre o tema… Estou muito contente”, explicou a aluna, muito satisfeita com o curso do trabalho.

As colinas de Lisboa são um mito!

A Rosa dá-te algumas dicas para passares a ser (se não o fores ainda) um utilizador de bicicleta exímio: “Para quem morar num quinto andar sem elevador, convém comprar uma bicicleta que seja dobrável, mas se der para guardar nas escadas do prédio, ótimo. Como as bicicletas já vêm todas com mudanças e são leves, as colinas de Lisboa já são um mito! Dependendo do percurso, deve dar-se é atenção à grossura dos pneus e à suspenção – cuidado com as ruas empedradas. Em termos de deslocação, atenção ao tráfego, sobretudo para os utilizadores recente. Estar sempre atento e não estar a ouvir música é fundamental para a concentração e convém igualmente estar atento aos carros estacionados, porque depressa se abre uma porta e esse é um dos acidentes mais frequentes!”.

[ Foto: ©Rodas de Mudança/Fábio Teixeira ]

Partilhar

1 COMENTÁRIO

Comente este artigo

Please enter your comment!
Please enter your name here

*